Quanto ganha uma faxineira nos Estados Unidos?

Salário médio de uma faxineira nos Estados Unidos, jornadas de trabalho e formas de atuação.

0

Entre as décadas de 80 e 90, milhares de brasileiros deixaram o Brasil rumo aos Estados Unidos em busca do sonho de conquistar altos rendimentos, juntar algum dinheiro e voltar para o país natal.

Ainda hoje, embora as políticas de imigração norte-americanas estejam cada vez mais duras, muitos brasileiros continuam almejando uma oportunidade de trabalho na “Terra do Tio Sam”.

Em diversas regiões estadunidenses, o setor de limpeza é dominado por brasileiras. As principais atrações, além dos altos ganhos, são as jornadas de trabalho flexíveis e possibilidade de progressão na carreira.

Nos EUA, dificilmente um trabalhador doméstico tem contrato fixo com uma única família, ou seja, não existe um vínculo formal. Isso facilita muito a contratação de imigrantes sem documentos, mas, por outro lado, as faxineiras ficam à mercê das condições impostas pelo empregador.

Mas, será que com tantas dificuldades o salário é vale a pena? Afinal de contas, quanto ganha uma faxineira nos EUA?

Salário de uma faxineira nos Estados Unidos

De acordo com reportagem da BBC Brasil, limpando cerca de cinco casas por dia, o salário mensal de uma faxineira no país norte-americano pode chegar a US$ 5.600.

No entanto, é importante frisar que, diferente das faxineiras que trabalham no Brasil, que recebem por mês ou por dia (as conhecidas diárias), nos Estados Unidos o valor da faxina é acertado por hora trabalhada. Ou seja, quanto maior o volume de trabalho, maior os ganhos no final do mês.

Justamente por conta disso, dificilmente as faxineiras trabalham em um único local. Diferente do Brasil, onde o valor é pago pela execução de tarefas pré-estabelecidas, como o pagamento é acertado por hora, as jornadas tendem a encurtar, permitindo o exercício das atividades em várias residências ou prédios.

Outro importante fator a ser levado em consideração é a compra e venda de “schedule” de faxinas, um negócio que existe há anos nos Estados Unidos.

Em resumo, a prática é a forma mais lucrativa de atuar em serviços domésticos, além de funcionar como uma progressão da carreira.

Uma dona de “schedule” negocia diretamente com os clientes, contratando ajudantes para auxiliar nas faxinas.

É a grande ambição de muitas faxineiras, passar de auxiliar a dona do próprio negócio, agenciando trabalhos para outras trabalhadoras, ganhando mais estabilidade e, consequentemente, independência financeira.

Uma vez que boa parte da mão de obra é advinda de países da América Latina, saber falar português e espanhol é fundamental para lidar com as auxiliares. Sendo assim, as brasileiros saem na frente no gerenciamento de empresas de limpeza.

Assim sendo, enquanto o salário de uma auxiliar gira em torno de U$ 2.000 por mês, as donas de “schedule” ganham, em média, U$ 5.000, conforme citado anteriormente.

Entretanto, vale a pena ressaltar que, para chegar a um valor como este é necessário algum tempo de experiência, realizar negociações direto com o cliente, sem intermediários, além de trabalhar em longas jornadas.

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.