10 danças típicas da Região Sul do Brasil – conheça e pratique!

A forte influência europeia está presente nas manifestações culturais, incluindo a dança e os trajes usados nas apresentações.

A Região Sul do Brasil, atualmente, tem mais 27,38 milhões de habitantes distribuídos entre três estados – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Uma de suas principais características é a forte influência dos imigrantes europeus, fato que reflete bastante na cultura sulista. Prova disso são as danças típicas da Região Sul do Brasil, muitas delas parte da herança trazida pelos povos que chegaram na segunda metade do século XIX. 

Os estados do sul brasileiro receberam hordas de imigrantes europeus em busca de melhores condições de vida no Pós-Guerra. Espanhóis, portugueses, alemães, italianos e poloneses, ucranianos, entre outras nacionalidades se juntaram aos índios e, também, negros africanos que aqui já residiam. Nascia, ali, uma cultura rica em detalhes com elementos presentes na arquitetura singular, culinária, música, literatura e dança. 

As danças da região Sul do Brasil são marcadas pelos ensinos campesinos, como o respeito à mulher (prenda) e espírito de fidalguia. Ademais, seus passos e ritmos as colocam entre as mais coreográficas e performáticas. Parte do folclore da região, as danças podem ser apresentadas tanto em grupo quanto individualmente, conforme pode ser visto a seguir. 

Principais influências de imigrantes

Antes de adentrarmos nas danças populares da região sul, vamos dar uma breve pincelada nas principais influências de imigrantes na região sul do Brasil. 

Imigrantes alemães

Os alemães são grandes responsáveis pela expansão e ocupação econômica, além de disseminar as pequenas propriedades agrícolas pelo interior. Isso conferiu novo visual à paisagem, graças aos chalés típicos, além de apresentar atividades artesanais que, logo, se transformaram em grandes indústrias. Mas, é a arquitetura germânica a herança inquestionável, caracterizada pela estrutura enxaimel. O levante foi maior em cidades como:

  • Blumenau
  • Joinville
  • Brusque
  • São Bento do Sul
  • São Leopoldo
  • Novo Hamburgo
  • Londrina
  • Rio Negro
  • Cruzeiro do Oeste
  • Pomerode (a cidade mais alemã do Brasil)

Imigrantes italianos

Os italianos chegaram à região Sul a partir de 1870, fixando-se principalmente na zona rural. Em núcleos iniciais nas cidades como Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Garibaldi, os imigrantes foram se dedicando à cultura e industrialização da uva. O resultado foi a produção dos famosos vinhos da Serra Gaúcha, muitos deles premiados internacionalmente. 

 Imigrantes portugueses

A chegada dos portugueses à região se deu para garantir a posse do território para Portugal e, em segunda instância, povoar o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Primeiro, veio D. João e sua Coroa, em 1808, sendo seguidos pelos imigrantes, em sua maioria, oriundo do Arquipélago dos Açores.

Danças típicas da Região Sul

1 Dança das fitas

A dança das fitas ou pau de fitas é caracterizada pelo mastro de aproximadamente três metros disposto no centro de uma roda. A ele, são amarradas fitas coloridas que os dançarinos, em par, seguram para, depois, girarem em torno do mastro no intuito de formar desenhos trançados com elas. O ritmo não exige música específica, mas normalmente, usa-se violão, pandeiro, cavaquinho e acordeão. Muito praticada no estado do Paraná. 

2 Chimarrita

Dança típica de origem portuguesa bailada por casais ao som de um ritmo muito animado. A coreografia trazida nos idos do século XIX inicialmente começava com casais em uma dança similar à valsa. Depois, peão (homem) e prenda (mulher) passavam a dançar separados e em direções opostas. Hoje, a chimarrita é marcada pelo sapateado e palmas dos casais em fila, muito praticada no Rio Grande do Sul. 

3 Chula

Dança masculina de origem também portuguesa, mais especificamente da Ilha da Madeira, a chula coloca seus participantes performatizando em torno de um bastão de madeira. A coreografia consiste em executar saltos e sapateados em uma espécie de desafio. A dança tipicamente gaúcha traz dois ou três homens posicionados na extremidades do bastão e intercalando, individualmente, passos cada vez mais complexos. Ganha o que protagonizar a coreografia melhor elaborada sem, no entanto, encostar no bastão.

4 Fandango

Mais uma dança portuguesa com influências indígenas que, hoje, está presente nos três estados da região Sul. Nela, os dançarinos formam uma roda para, em seguida, dançar um tipo de valsa. Depois, começam a bater palmas e sapatear. 

5 Dança do Vilão

Dança folclórica catarinense cuja coreografia se parece com um jogo. Bailarinos, regentes, músicos, batedores e chefe do grupo entram em cena com bastões de madeira. O regente incentiva que os batedores façam batidas nos bastões dos parceiros, desafiando-os ao ritmo da música.  

6 Boi de Mamão

Boi-bumbá, bumba-meu-boi, entre outros nomes, o boi de mamão é uma dança animada que se diferencia das manifestações de outras regiões pelas brincadeiras. Bailarinos são embalados por repentistas e se juntam a personagens variados, como a boneca Maricota, o crocodilo Bernúncia e outros animais.

7 Balainha

Também chamada de Arcos Floridos ou Jardineira, a balainha é performatizada por mulheres segurando um arco florido em movimentos chamados de…balainha! Elas se dispõem em fila, passando os arcos por cima e por baixo, como se estivessem em ciranda. Frequente nas festas juninas catarinenses com bailarinas trajando vestidos longos e rendados ou bata estampada.

8 Vaneirão

Essa dança ganha nomes diferentes a depender do ritmo. Por isso, é conhecida por vaneira (passos moderados), vaneirinha (passos lentos) ou vaneirão (passos rápidos). Independente do nome, o ritmo nasceu em Cuba e é protagonizada por casais que dançam o movimento “dois para lá e dois para cá”, vestindo roupas inspiradas no estilo medieval. Influenciou o samba do Rio de Janeiro. 

9 Milonga

A milonga é conhecida em países como Argentina e Uruguai, sendo caracterizada pelo romantismo. Similar ao tango, ainda que mais lenta, a milonga é bailada ao som de viola, entre outros instrumentos. 

10 Mazurca

A mazurca é uma dança de origem polonesa caracterizada pelo ritmo rápido e envolvente apresentado pelos casais bailarinos. Trata-se da mistura de elementos rancheiros e da dança de salão. Bailarinos trajando roupas medievais são embalados pelo som do violino e gaitas gaúchas.

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.