Quanto ganha um professor no Uruguai?

Qual é o salário do docente no Uruguai e como funcionam as oportunidades de emprego em um dos países mais prósperos da América do Sul.

0

Qualidade de vida, economia estável e prosperidade são adjetivos facilmente aplicáveis ao Uruguai, simpático hermano da América do Sul. Lar de cidades badaladas, como Montevidéu e Punta del Este, o país atrai brasileiros em busca de novas oportunidades, mas que nem pensam em atravessar o oceano. Portanto, oferece vagas em diversas áreas, incluindo a docência. Diante disso, quanto ganha um professor no Uruguai?

Antes de falar sobre remuneração e oportunidades para o docente no Uruguai, é importante compreender como trabalhar no país como estrangeiro. O primeiro passo é solicitar o visto de trabalho, cuja duração é de 90 dias. Passado o período, o brasileiro deve recorrer ao Ministério das Relações Exteriores e solicitar a residência em terras uruguaias. A partir daí, tem direito à Cédula de Identificación, documento que facilita para arrumar emprego.

Estrutura salarial do docente no Uruguai

No Uruguai, o Estado é o principal empregador de professores, uma vez que os ensinos primário e secundário são responsabilidade do governo. O salário dos docentes é composto pela remuneração básica e adicionais, como tempo de trabalho, assiduidade, titulação e trabalho em situações de vulnerabilidade. Os docentes efetivos da educação primária, secundária e técnica têm carreira estruturada em sete graus ajustadas em:

  • permanência mínima de quatro anos em cada grau 
  • qualificação 
  • cursos aprovados regularmente em cada cargo 

Professores podem, ainda, prestar concursos para ascender a carreiras de diretores e subdiretores, desde que atendendo aos requisitos mínimos para a profissão. Uma delas é ter passado pelo curso de inspetor.

Quanto ganha um professor no Uruguai?

Professores efetivos da Educação Primária, com carga horária de 20h semanais, ganham entre 26 mil pesos uruguaios, chegando a 43 mil pesos uruguaios no topo de carreira. No entanto, é importante destacar que, à carga horária em sala de aula são somadas mais 10h dispensadas ao preparo da aula e correção dos trabalhos. Docentes do segundo ciclo, por sua vez, percebem de 27 mil pesos a 43 mil pesos, dependendo do tempo de carreira. 

Os maestros, isto é, professores de ciclos superiores percebem remunerações que variam entre 27 mil pesos e 44 mil pesos uruguaios. Quanto às oportunidades de trabalho, a taxa de desemprego é inferior a 7%, o que é considerado baixo para uma força de trabalho superior a 1,7 milhões de pessoas.

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.