Fatos e curiosidades sobre o Atomium, monumento símbolo de Bruxelas

O Atomium foi construído para a Feira Mundial de Bruxelas em 1958 e se tornou um dos símbolos da cidade.

Toda cidade tem um símbolo que a representa, já reparou? No Rio de Janeiro, o Cristo Redentor. Em Salvador, o Pelourinho. Em Nova York, a Estátua da Liberdade. Pois bem, Bruxelas tem o Atomium, um átomo de ferro gigante construído em 1958 para, até hoje, ser o cartão postal da cidade. A seguir, saiba fatos e curiosidades sobre o Atomium, desde sua construção até os dias atuais. 

Alguns monumentos bem famosos, como a Torre Eiffel, foram idealizados como projetos temporários, apenas para atender a eventos importantes ou homenagens. Este é o exato caso do Atomium, cuja construção em 1958 foi pensada com a finalidade de integrar a Expo 58. Contudo, a estrutura de aço gigante agradou os belgas e o enorme átomo acabou se incorporando à paisagem permanente da cidade. 

Em resumo, o Atomium é um cristal de ferro gigante com 102 metros de altura construído a norte de Bruxelas. A gigantesca estrutura é formada por nove esferas dispostas de tal forma que amplia, em 165 bilhões de vezes, o tamanho normal de um cristal de ferro. Bem pertinho de uma estação de metrô, o monumento se tornou um verdadeiro ponto turístico, mesmo porque está ao lado de um parque temático.

Base do monumento Atomium, em Bruxelas
Base do monumento Atomium, em Bruxelas

Além de ser um monumento incrível e único, o Atomium recebe a visitação anual de 600 mil turistas. Quer saber mais fatos e curiosidades sobre o Atomium, o cartão postal de Bruxelas?  

 A História do Atomium de Bruxelas

O Atomium de Bruxelas foi desenhado por André Waterkeyn. A estrutura foi construída como o pavilhão principal da Feira Mundial Expo 58, sediada em Bruxelas. Curiosamente, André era diretor de uma federação de empresas metalúrgicas e não um escultor profissional, tendo a ajuda de seus dois cunhados – André e Jean Polak. Em princípio, a ideia era construir uma versão invertida da Torre Eiffel, mas o tema atômico se manteve. 

História do Atomium: Feira Mundial Expo 58, em Bruxelas
Feira Mundial Expo 58, em Bruxelas

O evento foi a primeira feira realizada após a Segunda Guerra Mundial, por isso, o Atomium representou a fé na ciência como motor do progresso da humanidade. O slogan do evento trazia “um mundo por uma vida melhor para a humanidade”. Sendo assim, a feira desejava expressar a vontade democrática de manter a paz entre as nações, a fé no progresso técnico e científico e, por fim, uma visão otimista do futuro. 

O vislumbre de um mundo novo, moderno e super tecnológico deveria permitir que a humanidade vivesse uma vida melhor. Foi, assim, a visão do uso pacífico da energia atômica para fins científicos que determinou o projeto e a construção do Atomium. Trata-se da representação de uma célula de cristal de ferro elementar. A estrutura consiste em nove esferas revestidas de aço inoxidável conectadas por 20 tubos. 

No total, tem 102 metros de altura e, de acordo com registros de 1958, pesa até 2.400 toneladas. Em virtude da genialidade do projeto, o Atomium pode, ao mesmo tempo, ser considerado uma mistura entre escultura e arquitetura.

Em 2006, passou por uma reforma com o intuito de criar um belo show de luzes com 2.970 LEDs brilhando à noite. Cinco das nove esferas de aço permitem a entrada de visitantes, por motivos de segurança.

Arquitetura futurista no interior do Atomium, em Bruxelas
Arquitetura futurista no interior do Atomium

Lá dentro, é possível encontrar exposições permanentes e temporárias, museu e restaurante. Ainda, ali do lado, fica o Mini Europe, parque temático com miniaturas de famosos monumentos europeus. Importante destacar que o conceito do Atomium é protegido pela SABAM, Associação Belga de Autores, Compositores e Editores. Isso significa que o uso de todas as reproduções da obra são restritas para fins comerciais.

Parque Temático Mini Europe aos pés do Atomium, em Bruxelas
Parque Temático Mini Europe aos pés do Atomium

Curiosidades sobre o Atomium

O Atomium é muito procurado pela vista panorâmica. Em dias claros, é possível ver até o porto de Antuérpia.

O monumento pode ser um objeto, um lugar ou um espaço. Tanto que sua silhueta aparece em rankings da internet entre prédios inclassificáveis, impressionantes, criativos e surpreendentes. 

O edifício foi projetado e construído para a Feira Mundial de Bruxelas, da qual foi o edifício principal e emblema.

O Atomium foi concebido para ser um monumento temporário, porém existe até hoje e atrai centenas de milhares de visitantes todos os anos!

 

E aí, gostou da história do Atomium de Bruxelas? Conhece o monumento? Conseguiu visitar alguma atração em seu interior? Conte para nós como foi sua experiência! 

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.