Conheça a La Chandeleur, a famosa – e deliciosa – festa dos crepes da França

A festa é o dia em que os contidos e elegantes franceses perdem a cabeça com os crepes, além de se renderem às superstições.

Você pretende visitar a França de uma forma original, fazendo uma imersão nas melhores tradições do país? Então, planeje sua viagem para passar o dia 02 de fevereiro por lá e conhecer a La Chandeleur, a famosa festa dos crepes da França. Comemoração de origem pagã, a festa existe desde o Império Romano, reunindo tradições e superstições. E, por que  a data? Por que crepe? 

Os franceses têm a fama de delicadeza, discrição e elegância, certo? Mas, no dia 02 de fevereiro, eles separam suas melhores frigideiras antiaderentes (porque sim, eles também são referência em cozinha) para preparar receitas inigualáveis de crepes. Mas, não é qualquer preparação! As receitas seguem um ritual importante que vem do século V para trazer prosperidade ao longo do ano. 

Festival La Chandeleur: Preparo de Crepe
O Crepe: principal receita da festa dos crepes

Ah, e tem outras superstições relacionadas ao preparo e guarda dos primeiros crepes feitos. Quer saber mais sobre a La Chandeleur? Segue com a gente em mais essa viagem histórica e gastronômica!

O que é a La Chandeleur?

A La Chandeleur é uma festa religiosa comemorada anualmente na França e outros países europeus desde o Império Romano. As festas acontecem no dia 02 de fevereiro, quando Jesus teria sido apresentado ao Templo de Jerusalém. Além disso,  a data marca exatos 40 dias após o Natal, dando fim às comemorações natalinas. O feriado no qual as pessoas se esbaldam com crepes, acendem velas e seguem superstições tem origem pagã e cristã.

A palavra chandeleur vem do latim candelarum, ou candelário. Por isso, La Chandeleur, no paganismo, é conhecida como a “Festa do Fogo” e marca o fim dos dias escuros do inverno. Assim, vem para trazer esperança e prosperidade com a chegada da primavera, abençoando a terra que vai receber as futuras plantações. Já segundo o Cristianismo, corresponde à apresentação do menino Jesus ao templo e à purificação da virgem Maria.  

A festa é cheia de rituais, mas existe uma explicação para cada um deles. Por exemplo, por que os crepes? Várias teorias buscam justificar a adoção do crepe na festa e, em suma, diz-se que a massa foi a melhor maneira encontrada de usar o trigo excedente antes da nova colheita. Além disso, o crepe tem o formato do Sol, simbolizando a roda da vida e a alegria com os dias mais longos após os rigorosos invernos.  

As tradições pagãs, como bem se sabe, celebram a natureza, algo intimamente relacionado à La Chandeleur. Por isso, antes do Cristianismo adotar as festividades, a festa foi mesmo um conjunto de celebrações pagãs para celebrar a fertilidade da terra e o início do fim do inverno. Somente no século V, o Papa Gelasius I deu início ao Festival des Chandelles com uma procissão à luz de velas pelas ruas de Roma. 

O trajeto culminava no depósito das velas abençoadas nas igrejas. Gelasius acabou vinculando o costume aos crepes ao distribuir galettes, um tipo de crepe salgado, aos pobres peregrinos que chegaram a Roma naquele 02 de fevereiro. Aí, outra explicação para a permanência do crepe como símbolo da festa. 

Como são as superstições de Chandeleur?

A festa de La Chandeleur vem carregada de superstições e todas elas têm sua origem. Pois bem, na região francesa de Franche-Comté, uma delas parece mórbida de início, mas o caráter macabro se vai quando conhecemos sua origem. Por lá, um antigo provérbio diz que se alguém puder carregar uma vela Chandeleur desde casa até a igreja sem que ela se apagasse, “certamente permanecerá vivo neste ano”.

De acordo com os moradores do departamento de Haute-Garonne, se a cera de uma vela pingava apenas de um lado durante uma procissão religiosa, seria o anúncio da morte de um ente querido naquele ano. Por outro lado, as pessoas “enfeitiçadas” podiam ser curadas por um adivinho que usava uma vela abençoada no dia do Chandeleur. Ele desenhava vários símbolos no chão e misturava a terra de um cemitério com água benta. Depois, espalhava a terra com uma mistura de papoula, erva-doce e mostarda selvagem. Pronto, o feitiço estava desfeito! 

Festival La Chandeleur: Tradição das Velas
Carregar velas até o altar da igreja é uma das tradições da La Chandeleur

Outra superstição presente nesta data é a de que todas as velas da casa devem ser acesas. Os cristãos também costumam levar velas para que sejam abençoadas na igreja e usadas durante o ano. Ah, e a festa também cria vários provérbios relacionados a previsões climáticas! Quer ver?

  • Soleil de la Chandeleur, annonce hiver et malheur“: Sol de Chandeleur anuncia inverno e infortúnio
  • Quand la Chandeleur est claire, l’hiver est par derriere“: Quando as velas estão acesas, o inverno fica para trás
  •  “Chandeleur couverte, quarante jours de perte“: Castiçal coberto, quarenta dias perdidos

As tradições da La Chandeleur

Além das superstições, a festa traz várias tradições que vão seguindo ao longo de gerações. Uma delas se refere, justamente, à fabricação dos crepes. Primeiro, a massa deve ser feita à noite e, durante a feitura, jogar o crepe na panela com a mão direita enquanto a mão esquerda segura um pedaço de ouro ou moeda. O crepe deve cair perfeitamente de volta na panela. Afinal, é preciso ter sorte durante o ano, não é verdade?

Festival La Chandeleur: Tradição de preparo de Crepe
As tradições da La Chandeleur também envolvem, é claro, o preparo dos crepes.

Em outra tradição antiga, as pessoas colocam o primeiro crepe que ficar pronto em uma gaveta ou sobre um guarda-roupa. Isso atrai prosperidade para o próximo ano. Enfim, estamos falando tanto de superstições e tradições, mas e o crepe? Ninguém come? Sim, e muitos deles! A melhor forma de celebrar La Chandeleur é comendo crepes recheados de nutella, chocolate, caramelo com manteiga salgada (caramel au beurre salé), manteiga e açúcar (beurre sucre), geleia e chantilly. 

Como encontrar uma celebração de La Chandeleur

Se estiver na França neste período do ano, pesquise nas redes sociais usando a hashtag  “Chandeleur” e #chandeleur para descobrir eventos em Grenoble, Paris, Avignon e outros lugares.

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Especial: Viagem com segurança durante a pandemia