12 cidades históricas do Paraná para você conhecer

O Circuito das cidades históricas fortalece o turismo no estado, ao mesmo tempo em que conta as raízes de suas tradições.

- Tempo de leitura: 9 minutos -

O Paraná, assim como boa parte do Brasil, tem raízes e tradições fortemente ligadas à imigração. Dono de belezas naturais incríveis, como a nova maravilha do mundo, Cataratas do Iguaçu, e a mágica Ilha do Mel, o estado também tem muita história para contar! Um legado belamente contado pelas 12 cidades históricas do Paraná que evidenciam e preservam todo um patrimônio e identidade daquele povo.      

As cidades históricas do Paraná foram as primeiras a serem fundadas no estado e também serviram ao tropeirismo, homens que levavam mensagens e mercadorias nos séculos XVII e XIX. Por isso, têm importância histórica para o estado nos últimos quatrocentos anos. 

Com seus casarios ou museus, todas elas resgatam a história e os costumes paranaenses, possibilitando uma verdadeira viagem ao passado com todo o conforto da modernidade. 

A boa notícia é que a Assembleia Legislativa do Paraná aprovou, em julho de 2020, a Lei 244/2020. O texto autoriza traçar o roteiro que contempla 12 cidades que compõem o chamado circuito histórico. O intuito é fortalecer o turismo, ao mesmo tempo em que resgata a história do estado. Logo, que tal já começar sua viagem pelas 12 cidades históricas do Paraná que merecem ser vistas?

Cidades históricas do Paraná

1 Antonina

Antonina
Antonina/PR (Sidney Schmeiske Men…, CC BY 3.0, via Wikimedia Commons)

Antonina está debruçada sobre as águas da baía e, como inúmeras cidades litorâneas, surgiu através da colonização portuguesa. 

Manoel Duarte, Antônio Leão e Pedro de Uzeda receberam, entre 1648 e 1654, três sesmarias, sendo seus primeiros povoadores. A data da fundação, entretanto, é considerada em 12 de setembro de 1714. Neste dia, o frei Francisco de São Jerônimo autorizou a construção de uma capela em homenagem à Virgem do Pilar.  Por isso, até hoje, os moradores da cidade também são chamados de capelistas. 

Em Antonina, a Matriz de Nossa Senhora do Pilar, as igrejas de Bom Jesus do Saivá e de São Benedito, o casario da Praça Coronel Macedo, a antiga estação ferroviária e o Theatro Municipal são atrações imperdíveis. Vale destacar que a cidade é cercada pela Serra do Mar e tem um carnaval super famoso.

Cidades Históricas do Paraná: Matriz de Nossa Senhora do Pilar, em Antonina
Matriz de Nossa Senhora do Pilar (Sidney Schmeiske Men…, CC BY 3.0, via Wikimedia Commons)

2 Campo do Tenente

Campo do Tenente
Campo do Tenente/PR

Casarões do início do século XIV relembram o período no qual Campo do Tenente integrava o Caminho das Tropas. A antiga via terrestre ligava o sul ao centro do Brasil  para o transporte de bovinos. 

A Casa Cultural Dom Polski, os enormes casarões, a Ponte Férrea, o Rio Várzea, a Igreja de Sant’Ana, além do Mosteiro Trapista Nossa Senhora do Novo Mundo são os locais mais visitados da cidade. 

Cidades Históricas do Paraná: Mosteiro Trapista Nossa Senhora do Novo Mundo, em Campo Tenente
Mosteiro Trapista Nossa Senhora do Novo Mundo

3 Carambeí

Carambeí
Parque Histórico de Carambeí (Rosicler Ceschin, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons)

O Parque Histórico de Carambeí é um dos principais atrativos da cidade. Composto por réplicas que reproduzem os costumes do colono no século XX, proporciona uma verdadeira imersão multicultural. 

A cidade tem colonização holandesa e a cultura do país é bastante valorizada. Tanto que está presente na arquitetura e coleção de moinhos em miniatura. Sem falar na gastronomia, com pratos típicos como as almôndegas e a torta holandesa.

4 Castro

Castro
Castro/PR (Marcelino Souza, CC BY 3.0, via Wikimedia Commons)

As cidades históricas do Paraná revivem a importância dos tropeiros, mas Castro merece destaque. O município entrou na rota das tropas em razão da abundância de pastagens e, como consequência do movimento constante nas margens do Rio Iapó, a primeira capelinha foi construída. 

Em seguida, vieram os primeiros moradores até que, em 5 de março de 1774, a vila foi transformada em Freguesia de Sant’Ana do Iapó. A emancipação com o atual nome veio em 21 de janeiro de 1857, fazendo nascer a primeira cidade instituída na Província do Paraná

A cidade é uma das maiores produtoras de leite do país e seu maior destaque turístico é o Museu Histórico de Castrolanda, construção típica da região nordeste da Holanda, que se baseia nas antigas casas de fazenda, conhecidas como Boerderij.

Cidades Históricas do Paraná: Cidades Históricas do Paraná: Centro Cultural Castrolanda
Centro Cultural Castrolanda

5 Curitiba

Curitiba
Centro de Curitiba/PR (enioprado, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons)

A cidade das flores começou com o Largo da Ordem, hoje reduto da boemia de Curitiba. Foi nas ruas de pedra que nasceu a Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, no final do século XVII. 

Somente no século seguinte a vila cresceria a ponto de ganhar destaque e ter seu nome mudado. Entre os séculos XVIII e XIX, foi ponto de grande movimento comercial, o que pode ser sentido no caminhar pelo Centro Histórico. 

A Igreja da Ordem, fundada em 1737, é o templo religioso mais antigo da cidade e abriga o Museu de Arte Sacra. Ainda no Largo da Ordem, dá para contemplar  a Casa Vermelha e o Palácio Giuseppe Garibaldi. Em direção à Praça Tiradentes, a passagem para o Centro de Curitiba e a Praça Tiradentes é marcada pelos painéis de Poty Lazzarotto.

Cidades Históricas do Paraná: Igreja da Ordem Terceira de São Francisco das Chagas, em Curitiba
Igreja da Ordem Terceira de São Francisco das Chagas (Guilmann, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons)

6 Lapa

Lapa
Lapa/PR

Lapa é mais uma das cidades históricas com origem ligada ao tropeirismo e fica a 70km da capital, Curitiba. Tudo começou por volta de 1731 e, hoje, o centro histórico da cidade conta com 38 edificações do século XIX, além de 76 erguidas na primeira metade do século XX. As ruas de paralelepípedo e as réplicas de luminárias antigas na fachada de moradias e prédios públicos finalizam a composição do cenário.

A cidade também ficou conhecida pelo Cerco da Lapa, episódio da Revolução Federalista de 1894, no qual tropas de pica-paus (legalistas) e maragatos (federalistas) entraram em confronto sangrento. 

O Museu das Armas, Casa Lacerda, Theatro São João (visitado por D. Pedro II em 1880), Casa Vermelha (acervo do Museu dos Tropeiros, Sala da Congada e Centro de Artesanato Aloísio Magalhães) e Igreja Matriz de Santo Antônio valem a visita.

A última, inclusive, tem estilo colonial português e foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em 1938. 

Cidades Históricas do Paraná: Igreja Matriz de Santo Antônio, na Lapa/PR
Igreja Matriz de Santo Antônio Lu Fotografia, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Vale destacar que os edifícios coloridos do centro histórico seguem muito bem preservados e poupam nos valores de entrada. Ainda, se houver tempo, dá para acrescentar o Parque Estadual do Monge ao roteiro para ver um pouco de natureza. 

7 Morretes

Morretes
Morretes/PR (Äppelmos, CC BY 3.0, via Wikimedia Commons)

Morretes é a terra do barreado, prato típico paranaense. A cidade nasceu no início dos anos 1700 e, desde então, já foi chamada de Nossa Senhora do Porto, Menino Deus dos Três Morretes e Nhundiaquara, em homenagem ao rio que a corta. Somente em 1870 recebeu o nome atual. 

Situada aos pés da Serra do Mar e cercada pela Mata Atlântica, tem casario e edificações no estilo colonial. 

A estação ferroviária e as igrejas de São Benedito são visitas obrigatórias. A primeira tem acervo que conta com a Via Sacra criada pelo artista morretense Mirtillo Trombini. 

E guardamos uma das rodovias mais lindas do Brasil para o final! O trajeto até Morretes é pela Estrada de Graciosa, rota traçada no trem da Serra Verde Express que sai de Curitiba. Por que é tão especial?

O caminho passa pela Mata Atlântica, picos e cachoeiras. A natureza também é um ponto alto no Parque Estadual de Marumbi e Ekôa Park.

Cidades Históricas do Paraná: Trajeto de trem entre Curitiba e Morretes
Trajeto de trem entre Curitiba e Morretes

8 Palmeira

Palmeira
Clube Palmeirense, em Palmeira/PR

Também na região dos Campos Gerais, Palmeira respira a história dos muitos povos que a habitaram, como alemães, poloneses, italianos, indígenas, africanos, portugueses, árabes, suíços e franceses. 

O ar puro e as belas paisagens fizeram da cidade um ponto de tratamento para a tuberculose, de modo que famílias inteiras se deslocavam para a região em busca de terapia. 

O Recanto dos Papagaios é um de seus atrativos, abrigando a ponte de mesmo nome. Construída em 1876 durante uma visita de Dom Pedro II ao Paraná, serviu como rota dos tropeiros e foi tombada em 1973 como Patrimônio Histórico e Artístico.

Cidades Históricas do Paraná: Recanto dos Papagaios, em Palmeira/PR
Recanto dos Papagaios

9 Paranaguá

Paranaguá
Paranaguá/PR

Paranaguá, porta de entrada para a Ilha do Mel, é considerada a cidade mais antiga do estado. Um dos lugares mais bonitos do litoral paranaense, tem 25 km de praias desertas que permitem a entrada restrita de 5 mil pessoas por dia.

Entre praias, enseadas, ilhas e costões, o município fundado em 1648 tem também edifícios antigos com vista para a baía. A viagem no tempo é feita pelas igrejas e casarios que formam o conjunto arquitetônico.

10 Ponta Grossa

Ponta Grossa
Ponta Grossa/PR (Gabriel N.12345678, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons)

A quarta cidade mais populosa do Paraná está localizada nos Campos Gerais Paranaenses, região repleta de belezas naturais. Por exemplo, o Parque Estadual de Vila Velha, no qual formações de arenitos foram esculpidas por milhões de anos. O parque também conta com atrativos como a Lagoa Dourada e Furnas.

Cidades Históricas do Paraná: Parque Estadual de Vila Velha
Parque Estadual de Vila Velha (Gustavo Saddi Barbosa, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons)

11 Porto Amazonas

Porto Amazonas
Porto Amazonas/PR

Porto Amazonas foi a passagem das tropas entre o final do século XVIII e início do século XIX. Naquela época, era chamada de Caiacanga. No final da década de 1870, ganhou destaque pela navegação e ferrovia, meios que encurtavam os caminhos e facilitavam a comunicação com outras cidades. Hoje é conhecida como a Terra da Maçã, pois é a segunda maior produtora do estado do Paraná.

12 Rio Negro

Rio Negro
Rio Negro/PR

A imigração alemã é a forte marca de Rio Negro, cidade localizada no sudeste do Paraná, já na divisa com Santa Catarina. O município foi o primeiro a receber povos germânicos no Paraná, além de ser a única colônia de imigrantes alemães vindos de uma região entre Ucrânia e Romênia. 

As 12 cidades históricas do Paraná certamente vão encantar o visitante ao contar a história de um estado rico em tradições. E aí, que tal organizar sua próxima viagem de férias por lá?

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.