Conheça 10 cachoeiras imperdíveis na Islândia

A terra do fogo e gelo também abriga cachoeiras de perder o fôlego, entregando a natureza abundante do país.

- Tempo de leitura: 6 minutos -

A Islândia é mundialmente conhecida como a “Terra do Gelo e Fogo’’ porque as duas forças coexistem igualmente no país. Ainda que o gelo cubra apenas 10% desta ilha repleta de contrastes, as maiores geleiras da Europa estão ali. Por outro lado, o território é cheio de vulcões e gêiseres que se tornaram cartões postais islandeses. Mas, verdade seja dita, nenhuma visita é completa sem conhecer as 10 cachoeiras imperdíveis na Islândia.    

Com apenas 330.000 habitantes, a maioria concentrada na capital, Reykjavik, e arredores, a Islândia é um país geologicamente jovem, árido, com vulcões ativos, praias de areia preta e águas turbulentas. 

Além de tudo isso, atrações imperdíveis na ilha são as cachoeiras, cada uma com suas próprias características. Elas carregam a história islandesa, seja na forma de lenda, seja sob fatos verídicos, o que dá vida e movimento à terra de fogo e gelo.  

As cachoeiras são fruto do impacto das inúmeras geleiras, então, são alimentadas por águas puras que esculpem as rochas. Aliadas à atividade vulcânica, essas quedas criam formas fascinantes, como colunas hexagonais de basalto que decoram muitas delas. A seguir, conheça 10 cachoeiras imperdíveis na Islândia.

10 cachoeiras imperdíveis na Islândia

1 Kirkjufellsfoss

Kirkjufellsfoss
Kirkjufellsfoss

Localizada na Península Snæfellsnes, a Kirkjufellsfoss é uma pequena cachoeira que cai em três fluxos a partir de um cume na montanha Helgrindur. Com menos de 6 metros de altura, seu topo é o melhor ponto para capturar a aurora boreal no inverno. 

Além disso, no verão, o sol da meia-noite também é um espetáculo à parte. Fotógrafos a adoram pela possibilidade de capturar o contraste entre a serenidade da água e a montanha ao fundo. 

2 Hraunfossar

Hraunfossar
Hraunfossar

Conhecida como “Cataratas de Lava”, a cachoeira Hraunfossar fica em Borgarfjörður, a 64 quilômetros de Reykjavik. A queda é formada por pequenos riachos que saem das nascentes, criando corredeiras que descem para o rio Hvítá. A impressão que se tem é de que a água parece emergir do campo de lava Hallmundarhraun, por isso, o apelido. Pacífica e serena, Hraunfossar é considerada uma das cachoeiras mais espetaculares do país.   

A cachoeira, inclusive, está protegida há mais de 30 anos. Ademais, ao contrário de outras similares, possui estrutura turística, como estacionamento e café que abre no verão. 

3 Bruarfoss

Bruarfoss
Bruarfoss

A cachoeira de Bruarfoss fica no sudoeste da Islândia, mais precisamente na região de Grímsnes. Conhecida como a cachoeira mais azul da Islândia, consiste em uma série de pequenas quedas d’água que fluem a partir do rio Bruara. O fluxo de água cai como uma onda azul no desfiladeiro, uma cena digna de fotografia. Embora pequena para os padrões da Islândia, atrai trekkers em busca de caminhadas no paraíso aquático. 

4 Hrafnabjargafoss

Hrafnabjargafoss
Hrafnabjargafoss (imagem por: World Criss Crossing)

Hrafnabjargafoss é uma bela cachoeira localizada no poderoso rio glaciar Skjálfandafljót, no norte da Islândia. A cachoeira é a primeira de três quedas sucessivas ao longo do mesmo rio que atraem muitos visitantes. As outras duas são Aldeyjarfoss e Goðafoss, as próximas na nossa lista. A impressão que se tem da queda é a de um véu aberto no meio da imensidão de gelo.  

5 Aldeyjarfoss

Aldeyjarfoss
Aldeyjarfoss

Aldeyjarfoss é a segunda na sequência de belas quedas do rio Skjálfandafljót, além de ser a mais alta, com uma cascata de 20 metros. A faixa de água glacial que cai no desfiladeiro cria um contraste fascinante com as colunas escuras de basalto. 

Mas, é bom avisar que a cachoeira não é muito acessível e recomenda-se o uso de 4×4 para chegar até ela. O caminho pelo norte é o melhor, enquanto o terreno ao sul é mais acidentado.  

6 Goðafoss

Goðafoss
Goðafoss

O nome ‘‘Cachoeira dos Deuses’’ não seria mais justo do que em Goðafoss! A mais famosa das cachoeiras Skjálfandafljót – e de todo o país –  tem 12 metros de altura e mais de 30 metros de largura, uma visão imponente. 

Como se não bastasse a beleza, Goðafoss está envolvida na história de conversão da Islândia ao cristianismo no início do século II. Naquela época, a figura do sacerdote pagão Þorgeir Þorkelsson era a referência no país. 

Contudo, ainda que fosse legal seguir o paganismo, o também legislador no parlamento decidiu converter-se à religião cristã. Como morava perto da cachoeira, protagonizou o ato simbólico de jogar seus ídolos pagãos na cachoeira. A ação, inclusive, deu nome de Cachoeira dos Deuses a Goðafoss.  

7 Barnafoss

Barnafoss
Barnafoss (Pjt56, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons)

Lembra que, lá no começo, comentamos que as cachoeiras da Islândia estão envoltas em lendas? É o caso da Barnafoss, cujo nome significa “Cataratas das Crianças”. 

Segundo uma tradicional saga irlandesa, duas crianças desapareceram quando brincavam em uma ponte de pedra natural sobre as cataratas. Contudo, ambas desapareceram e a crença é de que caíram e se afogaram, pois, nunca mais foram encontradas. 

Então, para evitar que algo do tipo voltasse a acontecer, a mãe ordenou que a ponte fosse destruída. Mesmo que o provável tenha sido uma destruição pela ação do tempo, ainda é possível chegar a Barnafoss de maneira muito fácil. A cachoeira é vizinha a Hraunfossar e a ponte que cruza o rio Hvítá liga as duas. 

8 Háifoss

Háifoss
Háifoss

No sul da Islândia, perto do vulcão Hekla, Háifoss, uma cachoeira com impressionantes 120 metros. Quando foi descoberta, ainda no início do século XIX, pensava-se ser a mais alta da Europa. Daí o nome, que se traduz como “High Falls”. 

9 Skógafoss

Skógafoss
Skógafoss

Skógafoss perto de Skógar, no sul da Islândia, é um dos destinos mais populares do país. Além da beleza, claro, a fama da cachoeira é auxiliada pela acessibilidade, facilmente alcançável pelo anel viário na vila de Skógar. 

Com 60 metros de altura e 24 de largura, as quedas formam um verdadeiro arco-íris, justificando o título de uma das cachoeiras mais belas da Islândia.    

Após estacionar, basta empreender uma caminhada leve para chegar bem pertinho das quedas. Se tiver energia, suba os 500 degraus para chegar ao topo. Há ainda uma trilha incrível para quem quer fazer um passeio de dia inteiro.

10 Gullfoss

Gullfoss
Gullfoss

Gullfoss está localizada no poderoso rio glaciar Hvíta, no sul da Islândia. Também chamada de “A Cachoeira Dourada”, integra o famoso Círculo Dourado, trilha turística mais popular do país que abrange, também, a Área Geotérmica de Geysir e o Parque Nacional Þingvellir. 

A queda desce 32 metros desfiladeiro abaixo entre duas colunas, fluindo do lago Hvítárvatn e da geleira Langjökull.  Dá para chegar perto o suficiente para sentir o jato de água no rosto. 

Lindas, as 10 cachoeiras imperdíveis na Islândia, não é mesmo? Aliás, o país é repleto de belezas naturais, como os cinco melhores SPAs de fontes termais ou as praias de areia preta que pontilham seu território.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.