Ruínas de Huaca Pucllana, a incrível pirâmide do Peru – Conheça!

O sítio arqueológico fica em plena capital do país e revela detalhes históricos importantes

- Tempo de leitura: 5 minutos -

Quando falamos em Peru, sem dúvida nos vem à mente as ruínas de Machu Picchu ou a topografia curiosa da capital, Lima. Porém, o país é imensamente diverso e dono de uma história pré-colombiana importante. Prova disso são as Ruínas de Huaca Pucllana, a incrível pirâmide que fica ali, no meio da cidade grande.

Huaca Pucllana fica em plena Miraflores, bairro turístico de Lima, a capital do Peru. Antes um centro administrativo e cerimonialístico dos povos pré-incas, hoje forma um sítio arqueológico que ajuda a entender a formação daquela civilização. O conjunto é formado por templos e pirâmide com mais de 20 metros de altura.

Estátuas nas ruínas de Huaca Pucllana 
Estátuas nas ruínas de Huaca Pucllana

O que torna a Huaca ainda mais especial é a proximidade do centro urbano. Miraflores é um bairro moderno, conhecido por suas lojas, shopping e agitada vida noturna. Ou seja, inesperado encontrar uma ruína arqueológica bem no meio, certo? Pois, a Huaca Pucllana, ao contrário das várias pirâmides do deserto, pode ser mesmo alcançada a pé.

O que são as Ruínas de Huaca Pucllana?

Huaca Pucllana é um sítio arqueológico cuja construção principal é uma pirâmide com 25 metros de altura. A pirâmide serviu como centro administrativo para a sociedade que a construiu, além de local onde eram realizadas cerimônias. A pirâmide tem sete níveis escalonados e é dividida entre as partes administrativa e cerimonial. 

A pirâmide de Huaca Pucllana
A pirâmide de Huaca Pucllana

A praça é dividida entre o que é estimado como a área administrativa e a cerimonial. As cerimônias eram realizadas na parte da pirâmide, onde estão poços profundos e bancos onde eram feitos os sacrifícios e rituais de agradecimento. A área das praças, por sua vez, é onde funcionava a parte administrativa. 

No total, o complexo ocupa 150 mil m² de área. Porém, já chegou a ter 16 hectares, com 44 templos, dos quais apenas uma parte foi escavada até hoje. O espaço é totalmente aberto para visitação através de um tour guiado. Nele, dá para subir ao topo da pirâmide, de onde se tem uma vista incrível da cidade. 

Ainda, explorar os corredores, câmaras e passagens, onde estão bonecos de cerâmica que retratam os rituais antigos e o cotidiano da civilização. 

Museu de Huaca Pucllana

Além das ruínas, o visitante conhece mais sobre a história daquela civilização através do Museu de Huaca Pucllana, inaugurado em 1984. O acervo reúne objetos encontrados nas escavações, como peças de cerâmica, tecidos, roupas, máscaras e artefatos feitos com madeira ou pedra. 

O espaço também abriga apresentações e shows típicos, bem como o restaurante de gastronomia regional, o Restaurante Huaca Pucllana. Ah, e você ainda tem a oportunidade de ver, bem de pertinho, llamas, alpacas e cachorros peruanos. 

Llamas em Huaca Pucllana
No local você vai encontrar os simpáticos animaizinhos

À noite, as ruínas ganham iluminação especial, tornando-as ainda mais atrativas, principalmente para o  jantar. 

Ruínas de Huaca Pucllana à noite com a iluminação especial
Ruínas de Huaca Pucllana à noite com a iluminação especial

Onde ficam as Ruínas de Huaca Pucllana

As ruínas de Huaca Pucllana ficam no bairro de Miraflores, próximo às esquinas das ruas General Borgoño e Tarapaca. O complexo está a cerca de 9 km da Plaza Mayor, principal praça do centro histórico de Lima. 

As ruínas de Huaca Pucllana estão dentro da cidade de Lima
As ruínas de Huaca Pucllana estão dentro da cidade de Lima, facilitando o acesso (McKay Savage from London, UK, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons)


Booking.com

A história das pirâmides do Peru

Huaca Pucllana foi construída por volta de 500 d.C., porém o povo responsável pela obra, os Lima, viveu na região entre 200 d.C. e 700 d.C. As ruínas começaram a ser escavadas a partir de 1981, quando tornou-se parque cultural e histórico. Vale lembrar que, apesar de ter sido construída pelos Lima, a Cultura Wari foi incorporada no fim da Cultura Lima. 

O nome Huaca Pucllana vem do idioma quéchua e significa “um ritual para os jogos”. Desde o processo de escavação das ruínas, já foram descobertos restos humanos e objetos, além de múmias. 

Entre as mais recentes, estão a de uma mulher e três crianças que podem ter vivido por volta de 700 d.C. Segundo os estudos, a mulher faleceu e as crianças foram sacrificadas para acompanhá-la na eternidade. 

A proximidade das ruínas com a cidade quase as colocou em risco! A urbanização foi avançando sobre o complexo onde antes habitavam os Limas, civilização responsável pela Huaca. 

Porém, o governo assumiu a responsabilidade por preservá-la e, há cerca de 30 anos, iniciou um trabalho importante de restauração. Vale destacar que, ao longo de seus 1500 anos de história, as ruínas resistiram a uma série de terremotos, o que mostra a eficiência tecnológica dos Lima. 

Como chegar às Ruínas de Huaca Pucllana

Não é difícil chegar a Huaca Pucllana, uma vez que as ruínas estão no bairro de Miraflores, de onde dá para ir a pé ao sítio. Ainda, Huaca está a 20 minutos de caminhada do Parque Kennedy, outro importante ponto turístico da cidade. Caso não queira andar tanto, pode ir de táxi, mas combine o preço antes com o motorista, pois não há taxímetro. 

O complexo é aberto para visitação na segunda, quarta, quinta e sexta-feira, e no sábado, das 9h às 15:30. Seguindo protocolos, é necessário fazer a reserva antes pelo site do complexo, onde também estão os preços de ingresso. Os passeios duram cerca de uma hora. 

Interessante conhecer mais sobre o Peru, especialmente as Ruínas de Huaca Pucllana, pirâmides tão próximas da capital. Ainda no país, veja as belezas do Deserto de Huacachina e quais são os 21 animais típicos do Peru.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Se você continuar a usar este site, assumiremos que você está de acordo com isso. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->