Quanto ganha um professor na Espanha?

No país, o salário do professor pode variar também conforme a região onde atua.

- Tempo de leitura: 4 minutos -

Profissão importante é a do professor, não é mesmo? Afinal, não há formação alguma sem a presença dele. O fato é que a carreira não é valorizada como deveria, o que infelizmente se reflete nos salários, mesmo na iniciativa privada. No Brasil, a realidade do docente é bem conhecida, mas como será em outros países? Quanto ganha um professor na Espanha, por exemplo?

Uma das profissões mais solicitadas na Espanha é a de professor. Todos os anos, milhares de aspirantes a professores são matriculados em todo o território nacional quando concluem o curso para se candidatar a vagas em escolas públicas e privadas.

A atividade totalmente profissionalizante chama a atenção porque a educação é um dos pilares da sociedade. Por isso, atenção especial deve ser dada ao cuidado com o corpo docente.

Assim, muitas pessoas se perguntam quanto ganha um professor e se, ao longo dos anos, compensa os meses de estudo.

Salário mínimo na Espanha

O salário mínimo da Espanha, chamado de sueldo mínimo interprofesional (SMI), é de 950 euros, considerando 2021. O salário foi congelado em razão do cenário econômico incerto, segundo as autoridades financeiras espanholas. O trabalhador recebe 14 pagamentos mensais, o que totaliza rendimento mínimo de 13.300 euros anuais, se levarmos em conta o valor exato do salário mínimo.

Entendendo o salário do professor na Espanha

Primeiro, é preciso diferenciar o professor universitário, escolar e institucional. Nas instituições públicas, os professores do Ensino Secundário são funcionários do corpo A1, com direito a uma remuneração mensal fixa pelo Governo, benefícios e salário médio de cerca de 2.500 euros brutos por mês. Isso vai depender da comunidade autônoma em que a posição é obtida.

Salário do professor da Educação Pública

O salário dos professores que lecionam na rede pública varia em função de múltiplos fatores, como a categoria, experiência profissional e a Comunidade Autônoma em que se encontram, além do estágio educacional em que lecionam.

De modo geral, o salário do docente é composto por dois elementos: remuneração base ou salário base e os triênios de experiência. O primeiro depende do nível de ensino no qual o professor atua; o último varia a cada três anos de experiência acumulada.

Também deve-se considerar as remunerações complementares, cujo montante é decidido por cada Comunidade Autônoma. Portanto, as características da região onde o professor atua podem condicionar o salário, que acaba se ajustando com as funções adicionais que exercem ou os anos de formação. Ainda, existem diferenças salariais consideráveis ​​entre as Comunidades Autônomas, chegando a ultrapassar os 600 euros.

Salário do professor da Educação Primária

Os salários dos professores da Educação Básica variam entre 2.557 euros no País Basco a 2.150 euros em Aragão. A Catalunha, onde o professor recebe, em média, 2.165 euros mensais, também apresenta os salários mais baixos do Ensino Básico, junto à comunidade aragonesa.

Os locais nos quais os professores são melhor remunerados, considerando a atuação na Educação Primária:

  • País Basco: 2.557 euros
  • Castela-La Mancha: 2.362 euros
  • Cantábria: 2.361 euros
  • Navarra: 2.317 euros

Salário do professor da Educação Secundária Obrigatória

No ensino secundário, os professores ganham em média 2.960 euros no País Basco, contra 2.440 euros em Aragão. Aliás, os docentes do País Basco continuam sendo os mais bem pagos, seguidos de:

  • Navarra: 2.663 euros
  • Cantábria: 2.652 euros
  • Castela-La Mancha: 2.647 euros

Por outro lado, os salários mais baixos são encontrados em:

  • Astúrias: 2.246 euros
  • Aragão: 2.440 euros
  • Catalunha: 2.461 euros
  • Madrid: 2.464 euros

No intuito de obter uma visão mais ampla sobre o salário do professor secundário por Comunidade Autônoma, veja:

  • Andaluzia: 2.470 €
  • Aragão: 2.440 €
  • Astúrias: 2.610 €
  • Ilhas Baleares: 2.643 a 2.653 €
  • Ilhas Canarias: 2.677 a 3.010 €
  • Cantábria: 2.652 €
  • Castilla–La Mancha: 2.647 €
  • Castilla y León: 2.492 €
  • Catalunha: 2.461 €
  • Comunidade Valenciana: 2.502 €
  • Extremadura: 2.495 €
  • Galícia: 2.582 €
  • La Rioja: 2.360 €
  • Madrid: 2.586 €
  • Múrcia: 2.541 €
  • Navarra: 2.663 €
  • País Basco: 2.960 €

Salário do professor da Educação Técnica

O maior salário dos professores de EFP (Educación de Formación Profesional) é o do País Basco, com 2.914 euros. Seguem-se Ceuta e Melilla, com 2.816 euros, e as Canárias.

Lá na ponta contrária, estão Aragão com 2.272 euros; Catalunha com 2.298 euros; Madrid com 2.300 euros e Andaluzia com 2.306 euros.

Salário do professor do Ensino Superior

A atividade docente dos professores universitários está longe da ministrada em salas de aula do ensino médio, assim como a complexidade das disciplinas que dirigem. Além disso, realizam trabalhos de pesquisa.

Por isso, o salário de um professor universitário na Espanha pode facilmente ultrapassar os 3.000 euros brutos por mês. Em alguns casos, a remuneração média varia de 31.156 a 45.017 euros anuais.


Agora que sabe quanto ganha um professor na Espanha, veja o salário esperado pela profissão em outros países. Veja, por exemplo, o salário do professor em Cuba ou quanto ganha um professor nos Estados Unidos.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.