Quanto ganha um cuidador de idosos em Portugal?

Veja detalhes sobre a profissão, mercado de trabalho e, claro, o salário de um cuidador de idosos em Portugal.

Ainda que Portugal esteja se recuperando da notória crise econômica pela qual passou nos últimos anos, continua sendo um país muito procurado por imigrantes, em especial, brasileiros, que estão em busca de salários mais atrativos e melhor qualidade de vida.

Por conta de uma característica demográfica do país, com o envelhecimento de sua população, uma profissão vem ganhando cada vez mais destaque: a de cuidador de idosos.

Embora uma formação nem sempre seja exigida, como será detalhado abaixo, o exercício dessa função exige que o funcionário tenha muita paciência, além de facilidade e predileção em trabalhar diretamente com pessoas.

Caso você tenha interesse em trabalhar na área, ou simplesmente tenha curiosidade sobre a profissão, confira mais informações e, principalmente, saiba quanto ganha um cuidador de idosos em Portugal?

Mercado de trabalho

De acordo com estudo demográfico sobre a Europa, realizado pelo Instituto de Berlim para a População e o Desenvolvimento, e publicado no segundo semestre de 2017, Portugal está entre os países em que a população vai envelhecer, porém, não vai diminuir substancialmente.

Ainda segundo a mesma fonte, é provável que em 2050 a população atual de 10,4 milhões tenha caído para 9,1 milhões. Outra previsão importante a se considerar é que, até o final deste século, Portugal será o país da União Europeia (UE) com mais pessoas acima dos 65 anos em relação à população com idade ativa.

Todos esses dados servem para dar um norte sobre o mercado de trabalho. Afinal de contas, se existem muitos idosos é provável que um grande contingente de pessoas seja solicitado para trabalhar como cuidadores.

Formação necessária

Esse grande número de idosos faz com que profissões como auxiliar de geriatria, técnico auxiliar de saúde (ou técnico em Enfermagem no Brasil) e cuidador de idosos sejam bastante solicitadas.

No entanto, é necessário atentar-se à formação mínima exigida para o desempenho das atividades.

Além disso, outro ponto importante é que existem diferentes formas de contratação, de modo que a formação acadêmica pode ser deixada de lado em detrimento de uma experiência consistente.

Essa situação ocorre, normalmente, quando a vaga de emprego é anunciada por uma pessoa, ou seja, sem quaisquer vínculos com empresas. Por outro lado, para trabalhar em lares para idosos, agências ou centros de convivência, há exigência de formação.

No caso do contrato direto com o empregador, geralmente uma família, pode ser solicitado que o funcionário tenha habilitação para dirigir em Portugal, durma no trabalho e exerça funções de cozinha e limpeza.

Salário de um cuidador de idosos em Portugal

Visto tudo isso, vamos, então, ao nosso ponto principal: quanto ganha um cuidador de idosos em Portugal?

De acordo com reportagem publicada pelo Correio da Manhã,  baseado em dados da associação de defesa do consumidor DECO, os serviços de apoio domiciliário, que abrangem a atividade de cuidador de idoso, são remunerados com valores que variam de 450 a 1.296 euros mensais, para jornadas de quatro horas por dia.

Caso a contratação seja para cuidados durante cinco dias na semana, os valores variam de 450 a 880 euros, ao passo que, se a jornada for estendida por mais dias, os valores podem atingir 1.296 euros. Aqui vale ressaltar que os valores são baseados em custos estabelecidos por empresas especializadas em apoio domiciliário, sendo que essa remuneração eventualmente seria recebida de maneira completa pelo cuidador apenas caso este trabalhasse de maneira autônoma.

Os valores mencionados variam também de acordo com a carga horária e regime de trabalho, sendo que, o salário médio por hora de um cuidador de idosos é de cerca de €5.

Para fins de comparação, o salário mínimo em Portugal para o ano de 2020 é de €635. Baseando-se nesse valor, tem-se que iniciantes na profissão de cuidador de idoso costumam receber valores um pouco acima do mínimo estabelecido em lei.

Você pode gostar também
9 Comentários
  1. antonia de oliveira Diz

    bom dia.meu nome e antonia sou brasileira ja morei em lisboa cuidando de uma senhora isosa e gostei muito da salario se pudese volta,voltaria concertaza se tivasse uma proposta de emprego.

  2. antonia de oliveira Diz

    bom dia ,muito bom trabalhar em lisboa nota 10.
    bjs

  3. Leila Diz

    Olá! Gostaria muito em saber, como faço para arrumar um emprego de cuidadora de idosos em Portugal, pois aqui no Brasil, já trabalho (17) anos com uma criança acamado especial). E quero muito ir embora para Portugal, de acaso poderem me ajudar agradeço. Obs: solteira e sem filhos. Aguardo resposta se acaso alguém possa me auxiliar. Obrigada

    1. Gloria Diz

      Se vc conseguir me avisa como conseguiu tbm quero ir embora pra Portugal..

  4. Maria Helena Diz

    Boa noite.
    Sou cuidadora de idosos , com 15 anos de experiência . Curso de formação na Cruz Vermelha RJ. Gostaria de saber como conseguir vaga para trabalhar como cuidadora em Portugal . Grata.

  5. Cremida nery Diz

    Gostaria mito de conseguir um emprego de cuidadora de idosos em portugal.se eu tiver essa oportunidade eu ficarei eternamente grata.

  6. Viviane Araújo Diz

    Ola maria bom dia,sou ciluidadira também, e pretendo ir para portugal, gostaria de saber se você já está em portugal ,se conseguiu o trabalho, pretendo ir ano que vem bjs

  7. Viviane Araújo Diz

    Meninas eu assim como vcs pretendo ir para portugal, se quiserem podemos montar um grupo e troca experiência e informações bj

  8. Antonia Diz

    Olá! Trabalho há 3 anos num lar de idosos e o salário mínimo é de 620 €. É extramanente mal pago pra as funções exigidas. É um trabalho mto cansativo e que provoca problemas de coluna e articulações. O máximo de tempo aconselhável pelos médicos são de 10 anos de trabalho devido às lesões q provoca. Infelizmente, a oferta de trabalho é reduzida e como n se vive do ar, mtas das pessoas q trabalham em lares têm se se aguentar. Acho inaceitável lares exigirem por utente 1200.00€ e pagarem uma miséria aos empregados. Esquecem se q a base do negócio são os empregados pq de outra forma n teriam ninguém pra auxiliar os idosos.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.