Quanto ganha um arquiteto no Canadá?

Com um mercado promissor, em franco crescimento, o Canadá é um dos países onde arquitetos recebem os melhores salários no mundo.

A procura por profissionais da Arquitetura é grande no Canadá, e deve continuar crescendo nos próximos anos. Isso porque, o país está entre aqueles que mais investem no desenvolvimento de suas cidades. A procura por arquitetos, inclusive, tem sido maior que o crescimento da própria indústria de construção civil.

Além disso, os arquitetos que trabalham no país norte-americano têm expandido suas áreas de atuação e, sendo assim, estão agregando outras fatias importantes do mercado de trabalho, dentre as quais:

  • Design;
  • Decoração;
  • Planejamento urbano;
  • Consultoria em planejamento;
  • Técnicas de construção sustentável.

Se, atualmente, a procura por arquitetos é grande, a tendência é que ela continue assim pelos próximos anos. Recentemente o governo anunciou o aumento de investimentos para revitalizar hospitais e instituições de ensino, culturais e patrimoniais.

Além disso, o projeto do governo inclui revitalização e replanejamento do trânsito das cidades mais importantes do Canadá. Todas essas ações demandam a colaboração de arquitetos.

Somente em Ontário, uma das províncias canadenses, pesquisas realizadas pelo Job Bank mostram que até 2025 serão abertas ao menos 7.500 vagas na área. Da mesma forma, as demais províncias devem continuar recrutando esses profissionais, ou seja, novas vagas de trabalho a vista.

Salário de um arquiteto no Canadá

O país norte-americano está entre aqueles em que os profissionais da Arquitetura possuem os melhores salários. Mas, afinal de contas, quanto ganha um arquiteto no Canadá?

A moeda oficial do país é o dólar canadense, representado a seguir pela sigla CAN$. Segundo o jornal Globe and Mail, o salário de um arquiteto no Canadá é de aproximadamente CAN$ 8.000 por mês, ou seja, CAN$ 96.000 por ano.

Entretanto, para profissionais muito experientes e renomados, no topo da carreira, a remuneração mensal pode atingir CAN$ 18.000, portanto, CAN$ 216.000.

Validação do diploma e processo de licença

Embora a graduação, mesmo obtida em outro país, e visto ou licença de trabalho sejam imprescindíveis para acessar o mercado internacional, sozinhos eles não levam o profissional muito longe.

É necessário ter um bom portfólio, experiência profissional, domínio nos softwares essenciais ao trabalho e fluência no idioma (inglês ou francês, dependendo da província escolhida).

O exercício da Arquitetura no Canadá é regulamentado, ou seja, o profissional só pode atuar como arquiteto se tiver registro profissional, assim como no Brasil, onde a atuação exige registro no Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo (CAU).

Até os profissionais formados por instituições de ensino canadenses devem, obrigatoriamente, passar pelo processo para obtenção do título de arquiteto e assim, estarem licenciados a assinar obras e projetos.

Para os formados fora do país, existem algumas categorias nas quais os aplicantes podem se encaixar para obter a licença profissional. Para brasileiros graduados no Brasil, a melhor forma é obter o Broadly Experienced Foreign Architect (BEFA), em português, Arquiteto Estrangeiro com Vasta Experiência.

O certificado funciona como uma recomendação equivalente a ter tido formação, experiência e acreditação no Canadá. O documento é expedido pela Canadian Architectural Certification Board (CACB).

De posse do certificado, o arquiteto poderá solicitar a licença para trabalhar na província onde deseja exercer as atividades relacionadas à profissão. Lembrando que cada província tem autonomia para regulamentar a concessão de licenças profissionais.

O processo envolve quatro etapas que, de forma simplificada, incluem registro no site da CACB, comprovação de exercício da profissão, preenchimento de portfólio e avaliação de áreas de conhecimento e competência, análise do portfólio e entrevista.

Ao término do processo, que custa cerca de CAN$ 4.750, a CACB dá um parecer ao aplicante. Caso o profissional tenha sido aprovado em todas as etapas, a certificação BEFA é emitida.

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Especial: Viagem com segurança durante a pandemia