Posso levar remédios em viagens de avião? – Tire agora suas dúvidas

Saiba quais os critérios para viagens nacionais e internacionais, inclusive regras para levar remédios em bagagem despachada.

A pandemia da Covid-19 veio, sem dúvida alguma, para mudar a rotina e os procedimentos há muito tempo arraigados. Uma das áreas mais afetadas foi o turismo, especialmente as viagens de avião. Portanto, uma dúvida nunca foi tão pertinente – posso levar remédios em viagens de avião?   

O fato é que a pergunta acerca dos medicamentos em viagens sempre esteve presente. Companhias aéreas possuem suas regras quanto ao transporte dos mesmos, normas que mudam para viagens nacionais e internacionais. Isso deixa qualquer passageiro inseguro, especialmente aqueles que possuem algum tipo de doença crônica ou carecem do uso de contínuo de medicamentos.  

Formulamos, a seguir, um pequeno guia de perguntas e respostas para tentar solucionar as principais dúvidas sobre o tema. Afinal, posso levar remédios em viagens de avião? Quais são os critérios para viagens nacionais e internacionais? Posso levar remédios na bagagem despachada? E, ainda, é permitido levar remédios na bagagem de mão? Confira mais informações sobre o tema. 

Regras para levar remédios em viagens de avião

» É permitido levar remédios na bagagem de mão?

Sim, a legislação entende que viagens de avião podem causar algum desconforto. Ademais, um passageiro que necessita do uso contínuo de algum medicamento não pode ser impedido de fazê-lo. Que remédios posso levar na bagagem de mão, então? São permitidos os seguintes medicamentos na bagagem de mão:

  • remédios controlados, acompanhados da receita médica, que precisem ser ingeridos durante a viagem
  • medicamentos para mal estar ocasionado por viagem

Ainda que sejam permitidos, é necessário seguir algumas regras para levar medicamentos na bagagem de mão em viagens nacionais, sendo elas: 

  • máximo de 1 litro para total de líquidos
  • frascos e embalagens de, no máximo, 100ml 
  • manter a embalagem original do medicamento 
  • envolver todos os remédios em embalagens plásticas transparentes e bem fechadas     
  • apresentar a receita médica antes do embarque (em viagens internacionais, traduzi-la para o inglês) 

Alguns medicamentos são básicos para uma viagem, tais como analgésico, antitérmico, antiácido, antialérgico, desde que respeitando as determinações da Anvisa. Famílias que viajam com crianças também podem levar itens, como curativos adesivos, algodão, termômetro e esparadrapo. 

» Posso levar medicamentos em bagagem despachada?

Sim, é permitido. Neste caso, uma dica importante é não deixar todos os medicamentos em uma mala só, principalmente aqueles controlados. Há o perigo do extravio da bagagem, o que pode deixar o passageiro em sérios apuros. Também é necessário tomar cuidado com a embalagem, pois tudo deve ficar devidamente isolado. O ideal é que haja uma frasqueira ou caixinha de cada cor para organizar os remédios. 

Outro ponto imprescindível é observar a necessidade de refrigeração para medicamentos durante o voo. Se este for o caso, é necessário informar a companhia aérea com antecedência. 

» Como levar medicamentos em uma viagem internacional?

Cada país tem suas próprias regras quanto à entrada de medicamentos em seu território, portanto, é indispensável observar a legislação antes de organizar a viagem. Isso inclui questões diplomáticas, envolvendo a restrição de produtos fabricados em países com relações conturbadas. Tentar entrar no país com substâncias proibidas pode acarretar sérios problemas, logo, por que não se precaver? 

Cada país tem suas próprias regras quanto à entrada de medicamentos em seu território, portanto, é indispensável observar a legislação antes de organizar a viagem

Sendo assim, busque as informações nos sites oficiais de turismo do país que pretende visitar. Além disso, o receituário médico assinado por um profissional habilitado é documento indispensável para atestar a necessidade do medicamento durante o voo. Alguns medicamentos, entretanto, são isentos da fiscalização sanitária, logo, podem ser transportados sem prescrição médica. Consulte quais são antes de embarcar. 

Quanto às determinações para levar remédios na bagagem de mão em uma viagem internacional, são basicamente as mesmas aplicadas no Brasil. Mas, existem algumas diferenças importantes. Em suma, deve-se observar as seguintes condições:

  • medicamentos líquidos, como xaropes, sprays, cremes, géis e pomadas, sem prescrição médica, devem ter embalagem de até 100 mL. 
  • recomendável levar prescrição médica para embalagens pressurizadas de medicamentos, como dispositivos inalatórios usados para o tratamento de asma.
  • para transporte de itens proibidos, mas necessários para manutenção da saúde do viajante, como cilindros de oxigênio, devem ser comunicados à companhia com antecedência para averiguar os procedimentos necessários.

Em relação ao acondicionamento, existem três situações distintas, sendo elas temperatura ambiente (15°C a 30°C), sob refrigeração (2°C a 8°C) e abaixo de determinada temperatura (inclusive congelados). No último caso, deve-se consultar a empresa, pois algumas costumam vedar o transporte de gelo em bagagem acompanhada. No entanto, se avisadas previamente, disponibilizam compartimentos sob as condições de temperatura necessárias.  

As dúvidas sobre levar medicamentos em viagens de avião são distintas, assim como as regras e suas possíveis mudanças. Deste modo, o viajante deve sempre consultar a legislação do país que pretende visitar, bem como o que é disposto pela companhia aérea. Assim, evita dissabores e garante uma viagem tranquila e segura.     

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Especial: Viagem com segurança durante a pandemia