O incrível Parque Natural Tayrona, na Colômbia

Localizado na costa caribenha da Colômbia, o parque é o paraíso da diversidade.

- Tempo de leitura: 10 minutos -

A Colômbia é um país cheio de tesouros, um deles o idílico Parque Natural Tayrona ou, simplesmente, Parque Tayrona. Situado no litoral da Colômbia, este belo parque nacional é o lar de uma praia deslumbrante, escondida pela floresta e colinas incríveis. O Parque Nacional Tayrona é, certamente, o cenário ideal para dar um tempo nas visitas às agitadas cidades colombianas. 

Considerado um Santuário da Natureza pela sua rica fauna e flora, o parque faz parte da Serra Nevada de Santa Marta. Por isso, os amantes da aventura, mar e belas paisagens encontram, aqui, sua viagem perfeita. 

Porém, cabe um alerta! O paraíso remoto do Parque Nacional Tayrona não é o mais simples dos destinos. Além do próprio trajeto, outros aspectos devem ser considerados na hora de planejar a viagem. 

Praia no Parque Nacional Tayrona, na Colômbia
Praia no Parque Nacional Tayrona, na Colômbia

Por isso, confira um pequeno guia sobre o Parque Nacional Tayrona para que sua viagem seja, de fato, tão incrível quanto este paraíso! 

Sobre o Parque Natural Tayrona

O Parque Nacional Natural Tayrona é um dos parques nacionais mais populares da Colômbia, graças às paisagens espetaculares e à incrível biodiversidade. 

Localizado no extremo leste do Caribe colombiano, tem como pano de fundo as impressionantes montanhas do Parque Nacional Sierra Nevada de Santa Marta. Reconhecido como parque natural em 1964, tem 150 km² de terra e 30 km² de reserva marinha. 

Dentre as espécies que habitam o parque, podemos destacar animais como onça, raposa, tamanduá, macacos, esquilos e mais de 350 espécies de aves. Ainda, não se pode deixar de lado as espécies marinhas, como 50 de recifes, tartarugas, peixes, entre outros. 

Ave no mar do Parque Tayrona, na Colômbia
Uma das centenas de espécies de aves que você vai encontrar no Parque Tayrona

Quanto à flora, as condições climáticas do parque favorecem uma incrível riqueza de orquídeas, palmeiras, mangueiras, entre outras árvores de grande porte. 

Além da abundância natural, o parque e as montanhas vizinhas abrigam várias comunidades indígenas, como Koguis, Kankuamos, Arhuacos e Wiwa, além das ruínas de assentamentos anteriores. 

O parque nacional tem duas entradas, sendo a principal em Zaino e, a outra, em Calabazo. A recomendação é entrar pela primeira, caso contrário, o visitante fica mais distante das principais atrações que o parque oferece.

A entrada no Parque Nacional Tayrona tem valores que variam conforme o período do ano, mas giram em torno de 60.000 COP para estrangeiros não residentes na Colômbia. Despesas com acampamento ou transporte são pagas separadamente.

Como chegar ao Parque Tayrona

Primeiro, é necessário seguir até a cidade de Santa Marta, que serve como porta de entrada para o parque. Para chegar lá, existem voos domésticos e linhas de ônibus a partir de Cartagena ou Barranquila

O ônibus desde Cartagena leva cerca de 5 horas, enquanto Barranquilla fica a pouco mais de 1h30 de distância. Uma vez em Santa Marta, basta embarcar em um ônibus regular que sai do Mercado Público e leva cerca de uma hora. 

Vale destacar que o ônibus sai com o letreiro como destino a Palomino, a parada final, mas para, ao longo do caminho, na entrada Zaino do Parque Tayrona. 

Também dá para chegar de táxi a partir de Santa Marta o que, apesar de mais caro, leva menos tempo. 

Por fim, a aventura é completa se optar pela lancha que conecta Cabo San Juan, a praia mais famosa de Tayrona, com a cidade de Taganga, vizinha a Santa Marta. A viagem dura entre 30 minutos e 1 hora, podendo ser bastante difícil dependendo das condições da água. 

Uma vez em Taganga, você pode facilmente pegar um dos micro-ônibus regulares ou um táxi para Santa Marta.

Explorando o Parque Tayrona

Cobrindo 150 quilômetros quadrados de selva e encostas ao longo da costa, o Parque Nacional Tayrona não é um lugar totalmente fácil de se locomover. Felizmente, a maioria dos pontos turísticos estão no extremo leste do parque, com fácil acesso. 

Para diferentes partes do Parque Tayrona, as opções de transporte incluem:

▶ ônibus: a Zaino é a entrada principal do parque e fica logo na saída da Rota Nacional 90. Como fica muito longe das praias e pontos mais interessantes, um ônibus a 3.000 COP leva até a primeira praia de Cañaveral. 

▶ a pé: exceto a estrada que vai da entrada do parque a Cañaveral, a maioria do parque é acessível por trilhas de terra, praias ou escadas. Isso significa que, para chegar às belas praias de Tayrona, é necessário andar muito. A caminhada de Cañaveral até a praia de San Juan del Guia pode levar até 2 horas.

▶ a cavalo: no ponto onde o ônibus deixa as pessoas em Cañaveral, há cavalos que levam ao Cabo San Juan. Em vez de seguir a rota costeira que envolve escadas, os cavalos são guiados por trilhas mais para o interior, impedindo as melhores vistas. 

Cavalos no Parque Nacional Tayrona, na Colômbia
No parque você pode se locomover a cavalo pelas trilhas

O que fazer no Parque Tayrona

Cañaveral e a Caminhada na Selva

Playa Cañaveral, no Parque Nacional Tayrona (Colômbia)
Playa Cañaveral

Cañaveral é onde começa a trilha litorânea do Parque Tayrona. Conforme você avança, o caminho varia entre suaves trilhas de terra cercadas pela selva e escadarias construídas na encosta coberta por pedregulhos. 

Ao chegar aos pontos mais altos da trilha, os olhos se deparam com uma vista maravilhosa da costa, incluindo Punta del Castillete. Depois, o caminho leva a matas à beira-mar e mais trilhas.

Playa Arrecifes

Playa Arrecifes, no Parque Nacional Tayrona (Colômbia)
Playa Arrecifes (Ben Bowes, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons)

A primeira praia da trilha costeira é a Playa Arrecifes. Sua longa extensão se divide entre a praia plana e pilhas de pedras. Apesar de uma das praias mais expostas, uma vez que não está em uma enseada, não é permitido nadar aqui. Ainda assim, é um bom lugar para caminhar.

La Piscina

Playa La Piscina, no Parque Nacional Tayrona (Colômbia)
Playa La Piscina

La Piscina é o ponto de encontro dos mergulhadores de plantão. As águas quentes do Caribe e calmas são protegidas pelas rochas mais ao longe, formando piscinas naturais perfeitamente adequadas para crianças. Mais do que outras praias, esta parece ser o destino dos moradores que visitam o Parque Tayrona.

Cabo San Juan

Cabo San Juan, no Parque Nacional Tayrona (Colômbia)
Cabo San Juan

A praia mais popular do Parque Nacional Tayrona tem o formato de um “V” curvo, fazendo com que os dois lados da praia se unam em um ponto rochoso. No topo, há um mirante fantástico, bem como uma cabana cheia de redes. Com palmeiras inclinadas sobre as praias, Cabo San Juan é a mais fiel tradução de paraíso tropical. 

Playa Brava

Playa Brava, no Parque Nacional Tayrona (Colômbia)
Playa Brava

Uma das praias menos visitadas do parque nacional é Playa Brava, em parte porque a paisagem faz um ótimo trabalho em escondê-la. Este isolamento pela selva profunda e colinas torna a praia uma das mais belas e atmosféricas do parque. 

Como não fica na mesma trilha costeira das demais, o visitante precisa aventurar-se pelas cabanas e ruínas de Pueblito antes de encontrar a trilha em direção à Playa Brava. 

O acesso à praia é mais fácil para quem vem da entrada de Calabazo.

Bahia Concha

Bahía Concha, no Parque Nacional Tayrona (Colômbia)
Bahía Concha

A Bahía Concha tem fácil acesso a partir de Santa Marta, além de não exigir o passe de entrada do parque nacional. No entanto,  não é tão boa quanto algumas das outras praias do parque, além de faltar um pouco da atmosfera selvagem. 

Outras Praias do Parque Nacional Tayrona

Playa Cañaveral é uma pequena praia que fica abaixo do hotel Ecohabs Tayrona, enquanto Playa Castilletes tem uma vibração um pouco selvagem e remota. A Playa Nudista/Boca del Saco é a praia de nudismo do Parque Nacional Tayrona. Localizada na costa de Cabo San Juan, não parece receber muitos visitantes, embora seja possível nadar lá quando os salva-vidas estão presentes.

Onde ficar no Parque Tayrona

A escolha de onde ficar depende do tamanho do roteiro, isto é, quantos dias pretende permanecer no parque.

Ficar no Parque Nacional Tayrona

Se você planeja visitar por mais de um dia, precisará ficar no próprio parque nacional. As opções de hospedagem resumem-se hotéis, camping e até redes. Sim, é possível dormir em uma rede se você reservá-la com antecedência. 

Para uma experiência mais privativa a quase o mesmo preço, prefira os acampamentos de praia, como no Cabo San Juan ou Arrecifes, levando a sua ou alugando uma barraca. 

O Parque Tayrona possui mais de 14 praias, mas nem todas permitem acampar ou possuem áreas de camping. Algumas são muito distantes e quase desertas, por isso, não recomendáveis em caso de emergência. 

As mais indicadas para acampar ou dormir na rede são Cabo San Juan, Playa Brava, Arrecife, Cañaveral, Castillete e Bahia Concha. O preço da rede varia de 20.000 pesos por pessoa a 40.000 pesos para duas pessoas, por tenda. 

Camping Castilletes, no Parque Nacional Tayrona (Colômbia)
Camping Castilletes (TitiNicola, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons)

Por fim, caso prefira maior comodidade, opte pelos hotéis, como o Ecohotel Yachay Tayrona, com belas vistas da selva circundante, ou o Hotel Jasayma Parque Tayrona, com chalés cheios de personalidade. O Camping Castilletes Parque Tayrona tem, por fim, uma vista incrível da praia. 

Hospedagem fora do parque

Caso o passeio inclua apenas um dia de parque, dá para ficar próximo à entrada Zaino, ou nas cidades de Taganga e Santa Marta. Taganga fica perto do parque e é mais acessível. 

Por outro lado, Santa Marta é maior e tem mais opções. O Hotel Boutique Don Pepe, no centro de Santa Marta, tem experiência luxuosa, enquanto o Hotel Suite Boutique El Cactus tem quartos espaçosos e funcionários acolhedores.

Hotel Boutique Don Pepe, em Santa Marta (Colômbia)
Hotel Boutique Don Pepe, em Santa Marta

Uma ótima opção para mochileiros é o Eco Hostal Yuluka. Com dormitórios e quartos privados, há muito para desfrutar, incluindo a piscina e o restaurante.

Quando visitar o Parque Tayrona

O Parque Nacional Tayrona possui clima tropical durante todo o ano; consequentemente, recebe hordas de turistas. Logo, é importante planejar sua visita para aproveitar bem o passeio, sem se deparar com multidões que te impeçam de encontrar um lugar para ficar. 

De janeiro a março, o parque tem temperaturas mais amenas, apesar de menos chuvas. A alta temporada vai de dezembro a janeiro e de junho a julho. Nesse período também o ticket de entrada é mais caro. 

Para combinar tempo seco e multidões menores, fevereiro e março são a melhor época para visitar o Parque Nacional Tayrona. 

Agora, as temperaturas nesta parte da Colômbia não variam muito, nem a alta umidade, mas o período compreendido entre meados de agosto e novembro é mais chuvoso. Isso torna esta época do ano ruim para pegar um sol, bem como acampar.

O tempo de estadia, por sua vez, depende do que você pretende fazer lá. Se for apenas alguns passeios e relaxar na praia, um dia é suficiente. Mas se quer um roteiro mais elaborado, pode passar duas ou três noites no parque, tomando banho de sol, nadando e encontrando novas trilhas para explorar. 

A entrada no Parque Nacional Tayrona está aberta das 8h às 17h, o que não interfere sobre quem já está dentro dele ou queira passar a noite. 

Dicas importantes para visitar o Parque Tayrona

  1. Respeite as regras do parque, como as placas de orientação e advertência, não nadar após as 18h, e não trazer álcool para dentro do parque. 
  2. Chegue cedo, mais precisamente, quando o parque abre, às 08h. Há filas para assistir aos vídeos instrucionais, inspeção de bagagem, entre outras ações. 
  3. Arrume uma boa bagagem, incluindo passaporte, dinheiro vivo, roupas de banho, toalhas, filtro solar, sapatos confortáveis, repelentes, água e comida. Não se esqueça da vacinação contra a febre amarela e do certificado internacional
Veja tudo o que você precisa saber sobre o certificado de vacinação contra febre amarela: O que é o CIVP para Febre Amarela? Como Tirar? – Saiba Tudo aqui!

Quer conhecer mais destinos pela América do Sul, além do Parque Tayrona? Continue pelo site e descubra, por exemplo, o Salar de Uyuni e Córdoba, na Argentina. 

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.