Qual é o custo de vida na Hungria, o vibrante país no Leste Europeu?

O país tem preços relativamente baixos se comparados a outros destinos europeus.

- Tempo de leitura: 5 minutos -

A Hungria é a mistura perfeita de natureza e espírito urbano europeu. Em sua capital, Budapeste, a singularidade da arquitetura misturada aos lagos cristalinos é também a combinação ideal com a simpatia dos moradores. Tantos adjetivos se somam à atratividade que a cidade tem em estrangeiros. Diante disso, qual é o custo de vida em Budapeste, a vibrante capital da Hungria?

Não é segredo para ninguém que as grandes cidades da Europa Oriental são destinos baratos. Budapeste e, consequentemente, a Hungria estão entre os destinos mais baratos. 

Além disso, tanto a qualidade dos serviços disponíveis quanto da infraestrutura aumentaram consideravelmente nos últimos anos. Deste modo, o país é uma boa alternativa para quem quer viver na Europa, mas sem os preços de destinos concorridos, como o Reino Unido.  

Obviamente, o custo de vida na Hungria vai depender do estilo de cada morador. Mas, de modo geral, as perguntas são comuns a todo mundo que pensa em se mudar para lá. Quanto custa o aluguel? Quão cara é a Hungria? Posso obter bons cuidados de saúde? Veja respostas a estas e outras dúvidas a seguir. 

Qual é a moeda da Hungria?

A moeda oficial da Hungria é o florim húngaro, escrito como HUF ou Ft. Veja uma comparação com algumas das principais moedas do mundo (cotações em 05/2021):

  • US$ 1000 = 285.288 Ft
  • £ 1000 = 403.776 Ft
  • € 1000 = 350.000 Ft
  • R$ 1000 = 53.572

Salário mínimo e médio na Hungria

Embora seja inevitável comparar o custo de vida na Hungria com o de outros países, é necessário mudar esta perspectiva. A melhor forma de medir a qualidade e, consequentemente, o custo de vida no país é avaliar o salário médio por lá.

O salário mínimo na Hungria é de 167.400 Ft mensais, ao passo que o salário médio no país é de cerca de pouco mais de 400.000 Ft.

Quais são as maiores cidades da Hungria para morar?

Budapeste é a capital da Hungria e, consequentemente, a maior e mais conhecida cidade do país. Também, é uma das cidades mais bonitas da Europa Central, tanto do ponto de vista arquitetônico quanto natural. 

Situada às margens do Rio Danúbio, tem magníficos edifícios e castelos que criam um horizonte deslumbrante. A cidade é conhecida pela cultura dos cafés, comida deliciosa e vida noturna agitada.

As ruas e praças de Debrecen também estão repletas de histórias fascinantes. A cidade é o lar da universidade mais antiga do país, por isso é um lugar do qual os húngaros se orgulham muito. 

Anualmente, Debrecen ainda acolhe uma abundância de festivais que iluminam a cidade e atraem tanto turistas quanto residentes húngaros.

Por fim, brasileiros residentes na Europa comumente reclamam das poucas horas de sol que há em alguns países europeus. Para eles, talvez Szeged seja o destino certo! 

Conhecida como a “cidade do sol”, é o lugar mais ensolarado do país e ainda tem o charme do interior. Sua famosa universidade também proporciona vivacidade e entusiasmo aos moradores.

Custo de vida médio na Hungria

O custo de vida na Hungria depende da renda, embora seja seguro dizer que o país não é, de modo geral, caro para viver. Em Budapeste, uma pessoa solteira pode ter custo médio de 180.000 Ft, excluindo o aluguel. Em Debrecen, o valor cai para 155.271 Ft, enquanto a mesma pessoa pode ver com 158.601 Ft em Szeged. 

Moradia na Hungria

Alugar um apartamento em Budapeste depende da área em que a pessoa deseja morar. O preço varia de 120.000 a 150.000 Ft nas áreas mais baratas, saltando para mais de 200.000 Ft em lugares mais proeminentes. 

É preciso, ainda, somar os valores médios para utilidades, como limpeza, eletricidade e abastecimento de água. Na capital, em média, estes custos são de 53.275 Ft. 

O aluguel em Debrecen varia de 117.429 Ft a 204.286 Ft mensais, somados aos 43.000 Ft para utilidades. Já em Szeged, espera-se pagar de 101.667 Ft a 156.853 Ft acrescidos de 47.000 Ft para as utilidades. 

Outros custos na Hungria

O sistema de saúde húngaro é financiado pelo estado, sendo gratuito ou de baixo custo, com qualidade similar à maioria dos países ocidentais. Porém, há um setor público e um setor privado de saúde. 

Cidadãos da União Europeia temporariamente hospedados na Hungria podem contar com seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (EHIC)

Caso a pessoa faça contribuições para a previdência social na Hungria, se qualifica para o seguro saúde húngaro. Basta solicitar um cartão de seguro saúde chamado cartão TAJ e receber serviços médicos gratuitos. 

Normalmente, o empregador desconta as contribuições sociais do salário ou o próprio contribuinte se registra em uma repartição de finanças.

O sistema de transporte na Hungria é muito eficiente e bem conectado, mesmo nas cidades menores. Porém, nelas, é mais comum as pessoas usarem a bicicleta para, por exemplo, irem ao trabalho ou à escola. 

Viagens internas podem ser feitas de trem, ônibus e barco. Os ônibus intermunicipais são cobertos pela Volánbusz, enquanto a MÁV é a principal operadora ferroviária húngara. 

Com relação aos barcos, durante uma determinada época do ano, existem balsas no Danúbio e no lago Balaton. 

Budapeste tem um ótimo sistema de metrô, com quatro linhas funcionando bem: M1 (Linha Amarela), M2 (Linha Vermelha), M3 (Linha Azul) e M4 (Linha Verde). A Linha Amarela é, inclusive, a mais antiga da Europa continental. Vale destacar que todos os serviços de transporte público da cidade estão integrados no BKK. 

Comida em Budapeste

  • Pão baguete (110g): 105 Ft / 0,26 £ / 0,30 € / USD 0,37 / R$ 1,96 
  • Pão branco (1Kg): 275 Ft / 0,68 £ / 0,79 € / USD 0,96 / R$ 5,14
  • Queijo cheddar (100g): 599 Ft / 1,48 £ / 1,71 € / USD 2,10 / R$ 11,20
  • Leite (1l): 299 Ft / 0,74 £ / 0,86 € / USD 1,05 / R$ 5,59
  • Maçã (1Kg): 379 Ft / 0,94 £ / 1,08 € / USD 1,33 / R$ 7,09
  • Laranja (1kg): 699 Ft / 1,73 £ / 2 € / USD 2,45 / R$ 13,07
  • Batata (1kg): 249 Ft / 0,62 £ / 0,71 € / USD 0,87 / R$ 4,66
  • Peito de frango (1kg): 1.099 Ft / 2,72 £ / 3,14 € / USD 3,85 / R$ 20,55

Como se vê, viver na Hungria não é caro e os salários são diretamente proporcionais. Se você se interessa também em saber o custo de vida em outros países, como a Islândia ou Noruega, continue navegando por nosso site.  

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.