Custo de vida na Noruega, o país dos belos fiordes

A qualidade de vida e as magníficas paisagens norueguesas não custam pouco, elevando de forma considerável o custo de vida no país.

- Tempo de leitura: 4 minutos -

A Noruega é, reconhecidamente, um dos países de melhor qualidade de vida no mundo. Claro que tudo tem seu preço e, consequentemente, o destino também é um dos mais dispendiosos para visitar. Mas, a pergunta que não quer calar é – qual é o custo de vida na Noruega? Quanto custa realmente morar lá?

A Noruega é, de fato, um país caro para o turismo em virtude das altas taxas cambiais, por isso, é inevitável fazer as conversões para moeda de origem. No entanto, a pessoa que mora por lá vai gastar – e ganhar –  em coroas norueguesas. Mesmo que os preços pareçam altos, o morador pode se ajustar à economia e observar que sobra salário no final do mês. 

Embora não haja salário mínimo nacional, de modo geral, ganha-se bem na Noruega, especialmente se compararmos as remunerações pagas em outros países. Na prática, o cidadão tem mais dinheiro no bolso, o que possibilita pagar por preços mais altos. Confira, a seguir, qual o custo de vida na Noruega e como funciona o sistema de taxas. 

Pagamento de impostos 

Na Noruega, aplica-se o MVA, ou merverdiavgift, imposto que incide sobre vendas, bens e serviços adquiridos. Ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, o imposto já é incluído no preço que aparece nas etiquetas. A taxa padrão de MVA é de 25%, uma das mais altas da Europa, perdendo apenas para a Hungria, com 27%.

O alto imposto é o motivo pelo qual usufruir de serviços, como ir a bares, por exemplo, sai tão caro no país. No entanto, alguns itens têm taxa menor de 12% aplicada, como comida, transporte público, acomodação e ingressos de cinema. Ainda, há isenção do imposto a serviços de saúde e educação. 

Gastos gerais

Sim, morar na Noruega é mais caro que no Brasil – cerca de 166% a mais. O maior impacto inicial percebido por estrangeiros na Noruega é na mudança. O aluguel de uma casa ou quarto normalmente demanda um depósito de segurança. O valor habitualmente cobrado equivale a um mês inteiro de aluguel, mas pode chegar a três em determinados imóveis. 

As grandes cidades, especialmente em Oslo e Stavanger, reúnem os preços mais altos de aluguel. A realidade vai mudando na medida em que o morador procura habitações em bairros mais afastados e subúrbios. Um apartamento de um quarto pode custar de 7.500 a 12.500kr, dependendo da distância do centro. 

Um quarto individual em uma casa compartilhada custa, pelo menos, 3.000kr por mês. Um apartamento ou casa de tamanho familiar, por sua vez, tem custos médios de 12.500kr a 20.000kr mensais. Mas, novamente, é necessário reservar o equivalente a 1 ou 3 meses para o depósito antecipado, acrescido ao aluguel do primeiro mês.

O sistema de transporte público norueguês funciona e um passe mensal pode ser adquirido pelo preço de 750 a 800kr. Se quiser economizar, esqueça a hipótese de ter um carro, pois os gastos com combustível, pedágio, seguro e a própria compra do veículo são consideravelmente altos. 

Brasileiros costumam sofrer um pouco com a falta de variedade e preços praticados nos supermercados noruegueses. No geral, boa parte dos gêneros alimentícios comercializados é importada, o que encarece os produtos. Ademais, há controle severo em áreas, como agricultura e laticínios, também elevando o custo de itens como leite e manteiga. 

Porém, certos produtos, como o peixe fresco, escapam à regra e saem mais baratos do que em outros países. É interessante comentar que, se o novo morador costumava comer fora regularmente em seu país de origem, é bom repensar o hábito ao se mudar para a Noruega. Restaurantes são caros pelos salários pagos aos funcionários e taxas de MVA. 

E quanto à saúde? Bom, o sistema norueguês não é gratuito, o que significa ser necessário pagar por consultas e prescrições médicas. No entanto, foi estabelecido o limite anual aproximado a 2.200 kr, a partir do qual os serviços passam a ser gratuitos. Assim, em casos de doença grave, o paciente não tem a preocupação de arcar com os custos do tratamento.

Passear e praticar esportes na Noruega também saem caros. Por sorte, o país tem belas paisagens, fato que estimula a prática de caminhadas. Se a ideia é pegar um cineminha, prepare-se para desembolsar cerca de 140 kr, por pessoa, para os ingressos.

Preços médios

O salário médio pago a um trabalhador é de 29,258.61 kr, o equivalente a R$ 14.654,00 (sujeito a variações cambiais). Mas, não se anime! Os custos médios de moradia no país, como já tratado, são altos. Confira: 

Alimentação

  • Combo McDonalds: 112kr 
  • Cerveja nacional: 90kr (meio litro)
  • Refeição para duas pessoas em restaurante mediano: 800kr

Mercado

  • Leite: 18.47kr (litro)
  • Arroz: 27.26kr (kg)
  • Filé de frango: 124.21kr (kg)
  • Batata: 20.78kr (kg)
  • Vestuário
  • Par de jeans: 898kr
  • Par de tênis: 966kr

Outros gastos

  • Mensalidade na pré-escola: 3168kr
  • Tarifa básica do táxi: 100kr
  • Gastos mensais básicos (eletricidade, aquecimento, água, lixo): 1634kr para um apartamento de 85 m²

Diante do exposto, é possível perceber que o custo de vida na Noruega é alto. Contudo, também vê-se que os salários são altos, o que permite ter vida confortável no país.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Se você continuar a usar este site, assumiremos que você está de acordo com isso. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->