Quanto ganha um nutricionista nos Estados Unidos?

Saiba quanto ganha um profissional da Nutrição no país e como é a realidade do mercado de trabalho por lá.

- Tempo de leitura: 5 minutos -

O nutricionista é o profissional responsável pelo tratamento e prevenção da carência de nutrientes. Desse modo, garante a qualidade do que é consumido pelo paciente, desafiando os hábitos comuns da má alimentação nos tempos atuais. No Brasil, a profissão vem ganhando importância em virtude da preocupação com dietas mais saudáveis. Em outros países, a realidade é a mesma, mas como é a perspectiva salarial? Quanto ganha um nutricionista nos Estados Unidos, por exemplo?

O profissional da Nutrição aconselha sobre o que comer para ter um estilo de vida saudável ou atingir um objetivo específico relacionado à saúde. Costumes pouco ortodoxos, por exemplo, ingestão diária de alimentos ultraprocessados são diretamente ligados aos altos índices de doenças relacionadas à obesidade. Números que preocupam não só especialistas, como também pessoas que querem mudar sua rotina e prolongar sua expectativa de vida. A tendência faz com que a profissão tenha boa colocação no mercado. 

Famosos pela junkie food, os estadunidenses também têm procurado viver de forma mais saudável e longeva. Alimentação orgânica e exercícios físicos regulares, gradualmente, foram incorporados à rotina dos criadores do McDonald’s. Sem dúvida, qualquer mudança requer acompanhamento profissional, o que torna a figura do nutricionista indispensável. Mas, a remuneração é boa? Quanto ganha um nutricionista nos Estados Unidos?   

O que faz um nutricionista?

Nutricionistas são especialistas na orientação para promover a saúde e controlar doenças através de uma dieta saudável. As principais atribuições de um nutricionista incluem: 

  • Avaliar as necessidades nutricionais e de saúde do paciente
  • Aconselhar sobre questões de nutrição e hábitos alimentares saudáveis
  • Desenvolver planos de alimentação e nutrição, considerando a individualidade de cada paciente
  • Avaliar os efeitos dos planos de refeição e mudá-los conforme necessário

O nutricionista, ainda, prescreve orientações para necessidades muito específicas. Por exemplo, ensinar um paciente diabético a planejar refeições que equilibrem os níveis de açúcar no sangue. Ou uma dieta própria para pacientes cardíacos. Ademais, o nutricionista pode trabalhar em conjunto com outros profissionais da saúde com o objetivo de coordenar o atendimento ao paciente. 

Onde um nutricionista trabalha? 

De acordo com o U.S. Bureau of Labor Statistics, os nutricionistas ocuparam cerca de 74.200 vagas nos últimos doze meses. A distribuição desses postos foi:

  • Hospitais: 30%
  • Governo: 13%
  • Cuidados domiciliares: 10%
  • Atendimento ambulatorial: 9%
  • Autônomos: 4%

O profissional também pode atuar em restaurantes, indústrias e empresas privadas. A maioria dos nutricionistas atua em tempo integral, podendo ainda trabalhar à noite e fins de semana, adaptando-se aos horários dos pacientes. 

Como ser um nutricionista?

A atuação como nutricionista exige bacharelado na área, além do estágio supervisionado. Muitas federações nos Estados Unidos exigem também uma licença específica. 

A graduação deve incluir dietética, alimentos e nutrição, nutrição clínica e saúde pública ou outra área relacionada. Ainda é permitido estudar o gerenciamento de sistemas de serviços de alimentação. Os programas incluem cursos de nutrição, psicologia, química e biologia. Importante frisar que muitos nutricionistas possuem pós-graduação.

Quanto ao estágio, as horas de treinamento supervisionado são feitas, normalmente, após a formatura na faculdade. Algumas escolas, entretanto, oferecem programas coordenados que permitem aos alunos concluir o treinamento como parte dos cursos de graduação ou pós-graduação.

Voltando ao assunto do licenciamento, enquanto muitos estados o exigem para a prática, outros requerem apenas registro ou certificação estadual. Algumas regiões, entretanto, não apresentam regulamentação para a ocupação.

Os requisitos para licenciamento e certificação estadual variam conforme o estado, mas de modo geral, incluem o diploma de bacharel em alimentação, nutrição ou uma área relacionada, prática supervisionada e aprovação em exame específico. Alguns profissionais também optam pela credencial de Nutricionista Dietista Registrado (RDN), cujas exigências são as mesmas. O diferencial, porém, é que o candidato precisa ter cumprido o mínimo de 1.200 horas de estágio. 

Mercado de Trabalho para nutricionistas nos EUA

O mercado de trabalho para os nutricionistas é promissor, tendo em vista o aumento da preocupação com hábitos mais saudáveis. Assim, a expectativa é de que haja um crescimento de 8% até 2029. De acordo com o Centers for Disease Control, mais de um terço dos adultos nos Estados Unidos são obesos, portando enfermidades como diabetes e doenças cardíacas. A importância da dieta na prevenção e tratamento de tais comorbidades está diretamente ligada ao papel dos nutricionistas.

Além disso, diante do envelhecimento da população, haverá mais demanda por serviços dietéticos e de nutrição. Ademais, profissionais da Nutrição estarão cada vez mais presentes nos supermercados, no intuito de auxiliar os consumidores na escolha de itens alimentícios mais saudáveis.

Quanto ganha um nutricionista nos Estados Unidos?

O salário médio anual para nutricionistas é de US$ 61.270, mas pode variar de US$ 38.890 a mais de US$ 87.360. A remuneração é normalmente maior em centros de cuidado ambulatorial, nos quais a média é de US$ 68 mil. Já em hospitais e clínicas, o salário costuma ser de US$ 62.110, enquanto órgãos públicos costumam pagar US$ 60.670 anuais. Cuidados domiciliares têm remuneração média de US$ 59.320 por ano.

Achou o salário do nutricionista nos Estados Unidos interessante? Veja quanto ganham outros profissionais no país e em outras partes do mundo navegando pelo site.


Curso de Inglês – Online e Gratuito!

Você que deseja trabalhar nos Estados Unidos e quer se capacitar para melhorar suas oportunidades de emprego, temos uma ótima sugestão!

Que tal fazer cursos gratuitos de inglês, do básico ao avançado, 100% online, com emissão de certificado, em um site associado à ABED (Associação Brasileira de Educação à Distância)?

➥ Confira as vantagens:

  • Melhorar seu currículo possibilitando mais chances de conseguir um bom emprego.
  • Aumentar a probabilidade de conseguir uma promoção no emprego.
  • Completar as horas necessárias nas atividades extracurriculares em faculdades e universidades.
  • Em alguns concursos públicos é necessário possuir um curso específico.
  • Ajudar com a progressão funcional para funcionários públicos.
  • Aumentar seus conhecimentos em uma nova profissão.

➥ CURSOS DISPONÍVEIS:

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Assumimos que você está de acordo, mas você pode não aceitar caso prefira. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->