História e curiosidades sobre a simbólica Ponte da Amizade

Na fronteira entre Brasil e Paraguai, a ponte passa sobre o Rio Paraná e permite travessias a pé, carro, bicicleta e veículos de passeio.

A Ponte Internacional da Amizade, ou simplesmente, Ponte da Amizade é uma das construções mais simbólicas do país. Ligando as cidades de Foz do Iguaçu, no Brasil, e Ciudad del Este, no Paraguai, é responsável por impulsionar o comércio e transporte entre as duas nações vizinhas. Mas, também, é alvo de intensa vigilância em virtude do tráfico internacional de drogas e mercadorias. Conheça, a seguir, a história e curiosidades sobre a Ponte da Amizade.

Construída entre as décadas de 1950 e 1960, tem 552,4m de comprimento, 13,5m de largura e 78m de altura. Os números fazem dela a Ponte com maior vão livre do mundo em obra de concreto (303 metros). A estimativa é de que 40 mil pessoas cruzem a ponte diariamente, entre trabalhadores e comerciantes autônomos. Devido à importância geográfica, a Ponte da Amizade já foi palco de manifestações de trabalhadores e movimentos sociais.

Ponte Internacional da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai
Ponte Internacional da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai

A Ponte da Amizade é, de fato, o principal ponto de ligação entre os dois países e meio de comunicação dos moradores de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este. Mas é, também, ponto de entrada do tráfico clandestino de drogas e mercadorias. Por isso, é alvo de intensa vigilância das autoridades brasileiras e paraguaias, já que a responsabilidade pelo combate ao crime compete aos dois países. Vamos conhecer entao a história e curiosidades sobre a simbólica Ponte da Amizade.

História Ponte da Amizade

O projeto e seu contexto…

A construção da Ponte da Amizade começou em novembro de 1956, após a assinatura do tratado em maio do mesmo ano, entre os dois países. De fato, o projeto foi idealizado devido a uma possível guerra na América do Sul. Por isso, as obras da época eram projetadas avaliando a passagem de equipamentos militares. Longe dos perigos da guerra, o objetivo da ponte também era ligar os países da América Latina, uma vez que o Brasil queria estreitar relações comerciais com Paraguai, Bolívia, Peru e Argentina.

O cenário da época também tinha os 150 anos do Paraguai, a serem completados no dia 14 de maio de 1961. O então presidente na época, Don Alfredo Stroessner, queria fazer algo grandioso, provando que o país estava no caminho do desenvolvimento. E, quer algo maior que construir uma ponte? A obra coroaria ainda a Marcha para o Leste, um sonho paraguaio que começava a se tornar realidade com a fundação de Ciudad del Este, em  1957, e a conclusão da Ruta Coronel Oviedo-Puerto Stroessner, em 1959.

Pois bem, contextualizações históricas a parte, temos o tratado de construção assinado em 29 de maio de 1956, seguido pela criação da comissão encarregada do projeto e execução em novembro do mesmo ano. A verdade é que o projeto era grande desafio da engenharia. O canal entre Sete Quedas e Foz do Iguaçu era estreito, profundo, de águas revoltas e variações de nível que chegavam a 10m em 36 horas. Tais condições demandavam que a ponte tivesse vão livre de 18m acima do nível da água, mesmo com as cheias.

O rio Paraná, que passa por baixo da ponte, sofre duas cheias anuais (junho/julho e novembro/dezembro) relacionadas ao regime de chuvas das regiões por onde passa. Levando todos estes aspectos em consideração, a localização foi escolhida entre cinco pontos determinados após estudos hidrológicos em um período de vinte anos. Todos os números e fatos relacionados à construção da Ponte da Amizade eram grandiosos, desde os testes.

A construção da ponte e sua inauguração…

Construção da Ponte da Amizade
Construção da Ponte da Amizade

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) montou estrutura modelo de aço carbono com 157,3 metros de comprimento e 1.200 toneladas para testar o arco. Depois do teste, ela foi desmontada e transportada em caminhões especiais por 1.700 km até a obra. Ao todo, foram 21.000 quilos de cimento (o equivalente a 350.000 sacos de cimento de 60 kg), 7.000 m³ de madeira, 2.300 toneladas de ferro, 130 toneladas de parafusos, 44 mil m³ de concreto, 1314 toneladas de aço e 80 toneladas de cabo de aço na construção.

Construção da Ponte da Amizade
Construção da Ponte da Amizade

A ponte teve duas inaugurações até ser finalmente construída. A primeira delas aconteceu no dia 26 de janeiro de 1961, quando o presidente paraguaio Alfredo Stroessner encontrou Juscelino Kubitschek no meio da Ponte Internacional. Como ainda não estava pronta, trabalhadores colocaram tábuas para que os dois governantes caminhassem com segurança. Em 27 de março de 1965, o mesmo general Stroessner se encontrou com o general Castelo Branco para celebrar o encerramento das obras.

Encontro do general Castelo Branco com o general Stroessner na Ponte da Amizade, em 1965
Encontro do general Castelo Branco com o general Stroessner na Ponte da Amizade, em 1965

A Ponte Internacional da Amizade é a única existente sobre o Rio Paraná e era aguardada pela população no sudoeste do Paraná. A construção facilitou o escoamento da produção agrícola, especialmente soja, trigo e milho. Em julho de 2016, a ponte passou por uma revitalização, ganhando melhorias na pintura, asfalto, além de reparos nos gradis nas laterais, placas de concreto e cobertura nas passarelas para pedestres.

Curiosidades sobre a Ponte da Amizade

  • O intenso fluxo de veículos e a fiscalização na alfândega brasileira deixa o trânsito bem confuso na travessia da ponte
  • A ponte pode ser atravessada de ônibus, carro, bicicleta ou a pé, sempre portando documento de identidade recente ou passaporte para passar pela alfândega
  • A construção em forma de arco foi desenhada para não prejudicar a navegação
  • 600 famílias foram instaladas na Vila Operária para a construção
  • Foi desmatada uma área de 14 hectares de Mata Atlântica virgem e realizados 139.000 metros quadrados de terraplenagem
  • A brita e areia foram retiradas do Rio Paraná, enquanto a madeira veio também da Mata Atlântica
  • O cimento utilizado na construção da ponte veio de Curitiba e São Paulo
  • Do lado brasileiro, a ponte recebeu o nome de Ponte Internacional da Amizade e, no lado paraguaio, Ponte Alfredo Stroessner

Então, gostou da história e das curiosidades envolvendo a construção da Ponte da Amizade? Conhece e já atravessou a construção? Conte-nos como foi sua experiência!

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.