Custo de vida em Luxemburgo, um dos países mais ricos da Europa

O PIB desse país entre França e Alemanha ultrapassa 106 mil dólares.

- Tempo de leitura: 5 minutos -

Luxemburgo é um daqueles países que sim, muita gente já ouviu falar e leu sobre, mas raramente entra na lista de destinos europeus. Menos ainda, para pessoas que querem se mudar para o continente. O terceiro país mais rico da Europa esbanja segurança e qualidade de vida. Mas, a que preço? Qual é o custo de vida em Luxemburgo?

O país fica entre a França e a Alemanha, por isso, tem o francês e o alemão como idiomas oficiais, além da própria língua luxemburguesa. Por ser pequeno, dá para explorá-lo em menos de uma semana, conhecendo seus principais pontos turísticos, como o Palácio Grão Ducal, o Castelo de Vianden e a Catedral de Notre-Dame de Luxemburgo.

Dono de belas paisagens medievais, Luxemburgo também tem PIB per capita invejável – US$ 106.705. A saúde é tida como uma das melhores da Europa, transporte público gratuito e educação de qualidade. Tudo isso é suficiente para considerar uma mudança?

Como é morar em Luxemburgo?

As duas maiores cidades do país são Luxemburgo (capital) e Esch Sur Azette. Cerca de 20% da população total de 600 mil habitantes mora na primeira e quase metade é composta por imigrantes. Outra característica importante é que franceses, belgas e alemães trabalham lá e, após o expediente, atravessam a fronteira de volta para seus países.

Mais de 80% da população considera o índice de satisfação em viver no país de médio a alto. Apenas 21,5% da população não tem o ensino médio e mais de 89% classifica os serviços de saúde de razoável a muito bom. Aproximadamente 71% assume se sentir seguro ao sair de casa à noite, enquanto 11,2% já reportou ter sido vítima de algum crime.

O sistema de governo é o parlamentar é considerado confiável por 67% da população. A renda líquida média anual dos habitantes é de 36.354 euros e mais de 76% deles estão satisfeitos com a vida financeira. O que está intrinsecamente ligado à taxa de desemprego.

Considerando a faixa etária de 15 a 64 anos, 67,2% da população é empregada e, em maio de 2021, apenas 6,2% da força ativa estava desempregada.

É caro viver em Luxemburgo?

Depende do ponto de vista. O salário mínimo no país é de € 2.202, o mais alto da União Europeia. Para se ter uma ideia, o salário mínimo português é de € 776. Porém, estima-se que o custo médio de vida para uma pessoa seja de € 2.760, incluindo gastos com moradia, alimentação e outros serviços básicos.

Assim, a estimativa é de que o custo de vida no país seja 78% mais alto do que a maior parte dos países da Europa Ocidental, estando no 5º lugar da lista. Entretanto, o salário médio pago pela maior parte das profissões em Luxemburgo supera o mínimo. Veja os exemplos:

  • assistente administrativo: € 2410
  • profissional de apoio ao cliente: € 2.852
  • enfermeiro: € 4.694
  • engenheiro eletricista: € 5.034
  • professor: € 5.978
  • dentista: € 8.749

Alimentação em Luxemburgo

O preço dos itens alimentícios em Luxemburgo costuma ser 26% mais alto do que a média praticada na União Europeia, enquanto as contas em restaurantes saem cerca de 21% mais caras. Por outro lado, as bebidas são 9% mais baratas.

Em suma, os valores encontrados tanto nos supermercado quanto em refeições são:

  • Batatas (1kg): € 2.14
  • Maçãs (1kg): € 2,98
  • Tomate (1kg): € 3,46
  • Ovos (dúzia): € 4,21
  • Leite (l): € 1,36
  • Peito de frango (500g): € 5,24
  • Vinho tinto (garrafa): € 10
  • Menu do dia em restaurante na área nobre da capital: € 15 por pessoa
  • Combo de fast food: € 10

Em média, a alimentação consome cerca de 13% do orçamento de uma pessoa solteira e 25% da renda de um casal.

Preço da moradia em Luxemburgo

Certamente, a moradia é o item que mais pesa no orçamento mensal. O aluguel é um dos mais altos da União Europeia, em cerca de 55%, acompanhado pelos preços de móveis. Neste caso, custa 21% a mais comprá-los lá, por isso, muita gente opta por dividir apartamento com algum conhecido.

Confira quais os preços médios:

  • Aluguel de um apartamento com 45m²: € 1.123 a € 1.397
  • Aluguel de um apartamento com 85m²: € 1.786 a € 2.241
  • Utilitários (aquecimento, gás, eletricidade): € 173 para uma pessoa e € 201 para duas pessoas
  • Mensalidade da internet: € 39
  • Taxa da faxina: € 17 por hora
  • Microondas: € 166
  • TV de tela plana: € 545

Os custos com moradia equivalem a 55% do orçamento de uma pessoa solteira e 38% dos rendimentos de um casal.

Dá para ter vida social em Luxemburgo?

Sim! O ingresso do cinema por lá custa cerca de € 11,55 e, para malhar, você deve desembolsar aproximadamente € 48 na mensalidade. Se quiser assistir a uma peça de teatro, entretanto, espere investir € 125. Nos bares, os drinks custam, em média, € 22, enquanto aquele cafezinho ou cappuccino com os amigos pode sair a € 3,90.

A cerveja, por outro lado, sai um pouco mais barata – € 3,79 (500ml). Com o maço de cigarros a € 7, dá até para considerar largar o vício de lado, né?

Transporte em Luxemburgo

O cartão de viagens mensais no transporte público, que é eficiente e de qualidade, sai a € 60. Se quiser investir na compra de um veículo, um Golf 1.4 custa € 21.399, em média. O preço da gasolina, por incrível que pareça, é acessível – € 1,18 o litro (tomando por base os preços praticados no Brasil, é claro!).

Saúde e cuidados pessoais

O sistema de saúde luxemburguês é um regime misto entre planos privados e reembolso do governo. O usuário pode recorrer ao hospital ou profissional que desejar, pagando inicialmente pela consulta ou serviço desejado. Posteriormente, o Estado reembolsa de 80% a 100% das despesas.

Para efeitos de cálculo, uma consulta particular custa, em média, € 46. Depois, é preciso arcar com medicamentos, como analgésicos a € 10. Ou antibióticos a € 3,36. Para cuidados diários, espera pagar € 3,44 por um shampoo ou € 2,55 por um pacote com quatro rolos de papel higiênico.

Sim, o custo de vida em Luxemburgo é alto, porém, compatível com a qualidade que o país proporciona, bem como com os salários recebidos. Se ainda assim achou pesado, considere investigar outros países, como a Polônia e a Hungria.

Você pode gostar também
1 comentário
  1. Jonas Diz

    Parabéns informações muito completas para quem pensa na ideia de mudar de pais ou visitar.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Se você continuar a usar este site, assumiremos que você está de acordo com isso. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->