Como é a vegetação da Islândia? – informações sobre flora e fauna

A vegetação na Islândia é frágil, além de marcada pela posição do país perto do Pólo Norte.

- Tempo de leitura: 4 minutos -

A Islândia é conhecida por ser um país exótico em razão de seu território cheio de vulcões e gêiseres. Apesar da imagem um tanto quanto inóspita que a ilha sugere, a Islândia tem fauna e flora ricas, ainda que razoavelmente frágeis. Tanto que recebe especialistas do mundo inteiro em busca das dezenas de pássaros e aves marinhas. Saiba, a seguir, como é a vegetação da Islândia

Não, a Islândia não é feita apenas de vulcões e termas ou gêiseres. Há cerca de 470 espécies de plantas nativas da ilha, além de espécies como brejos e pântanos. A vida selvagem na ilha também é rica em pássaros e mamíferos marinhos. Por isso, o país é popular entre os ornitólogos  que o visitam no verão em busca das dezenas de espécies de pássaros. O período consiste na temporada de nidificação de verão. 

Ainda, abriga muitas aves marinhas, entre elas papagaios-do-mar, skuas e kittiwakes que, por sua vez, nidificam nas falésias. Conheça, a seguir, como é a vegetação da Islândia e saiba também mais informações sobre a flora e fauna do país. 

Vegetação da Islândia

A vegetação da Islândia é frágil e marcada pela posição do país perto do Pólo Norte. No verão, porém, a flora é colorida e serena, mostrando como a ilha é uma terra de contrastes. 

O Círculo Dourado, os parques nacionais, os gêiseres, as montanhas e colinas são regiões turísticas graças às paisagens deslumbrantes. Isso ocorre pelo fato de que a placa tectônica cria fendas, cachoeiras e vales. 

Gêiser no Círculo Dourado da Islândia
Gêiser no Círculo Dourado da Islândia

As plantas, flores e árvores adaptaram-se a uma natureza agreste e, por isso, criaram formas individuais de lidar com os invernos frios e os verões amenos, bem como o vento e o clima em geral. 

No verão, o contraste com o céu azul claro e a iluminação peculiar fazem com que as cores da flora pareçam mais vibrantes. Para exemplificar como a flora islandesa é rica, há cerca de 470 espécies de plantas vasculares nativas no país. 

O mais interessante é que cerca da metade deve ter sobrevivido às eras glaciais. Ademais, o território é cheio de extensas áreas de rocha, desertos pedregosos, terrenos baldios arenosos e campos de lava. Assim, a vegetação é principalmente subártica e abundante em gramíneas, juncos e espécies similares. Também é muito comum se deparar com prados, brejos, pântanos e termas. 

Outras formas de vegetação incluem ainda os arbustos, como urze, crowberry, bog whortleberry, bearberry, salgueiro e bétula anã. 

Vegetação da Islândia: A Islândia é caracterizada por uma vegetação subártica
A Islândia é caracterizada por uma vegetação subártica

Infelizmente, o país se depara com o problema da erosão. Isso vem sendo combatido através de medidas, a exemplo de reflorestamento, replantio e cercamento da terra. Neste caso, o objetivo é impedir a entrada de ovelhas.

Mesmo que a flora da Islândia seja rica, no período da colonização, a ilha era extensamente arborizada. No final do século XII, há relatos de que Ari, o Sábio, descreveu a Islândia como “floresta da montanha à costa do mar”. Porém, a chegada do homem perturbou o delicado ecossistema. 

A exploração florestal, o sobrepastoreio, a atividade vulcânica, o movimento das geleiras e o clima desfavorável contribuíram para a erosão do solo. 

Hoje, apenas um quarto da Islândia possui uma cobertura vegetal contínua. Felizmente, esquemas de reflorestamento em larga escala foram realizados nos últimos anos. 

Encontram-se árvores de grande porte nos bosques de bétula Hallormsstaðaskógur, no leste, além de Vaglaskógur, no norte. Contudo, ainda que o plantio de novas florestas tenha contribuído com o aumento do número de árvores, não alcançou o original.

Vegetação da Islândia: Reflorestamento
Para combater o problema de erosão e para restabelecer a cobertura vegetal do país, foram desenvolvidos projetos de reflorestamento nos últimos anos na Islândia

Fauna da Islândia

A Islândia foi colonizada no século IX e, naquele tempo, o único mamífero terrestre nativo era a Raposa do Ártico. O animal chegou à ilha no final da Era do Gelo, caminhando sobre o mar congelado. 

Fauna da Islândia: Raposa do Ártico
A Raposa do Ártico

No entanto, os colonos trouxeram espécies de animais domésticos, por exemplo, o cavalo islandês. Outros animais de menor porte encontrados na ilha são as ovelhas, gado, galinhas, cabras e o cão pastor islandês.

Fauna da Islândia: Cavalo islandês
Cavalo islandês (Michael Apel, CC BY-SA 3.0 <https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0>, via Wikimedia Commons)

A Raposa do Ártico permanece por lá e convive com visons, camundongos, ratos, coelhos e renas. Embora vistos de forma ocasional, os ursos polares visitam a ilha a partir da Groenlândia. 

Mas, não só isso! As águas islandesas também são ricas em vida marinha, incluindo focas, baleias, golfinhos e mais de trezentas espécies de peixes. A localização da Islândia, no extremo norte do hemisfério norte, a torna lar de animais especiais e únicos. 

Como se vê, a vegetação da Islândia é tão peculiar quanto o próprio país, reforçando os contrastes encontrados na ilha. E aí, já visitou o território islandês? O que achou? 

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.