Como chegar em Capitólio, uma maravilha de destino no interior de Minas Gerais?

Informações sobre a badalada Capitólio, onde fica, quando ir, como chegar e o que fazer em um dos destinos mais procurados do estado.

- Tempo de leitura: 4 minutos -

Minas Gerais é um estado conhecido por suas cidades históricas e serranas, como Ouro Preto, Mariana, Monte Verde e Tiradentes, além de sua culinária fabulosa. Mas, tem um destino que está em alta e mostra que chegou para ficar! Estamos falando de Capitólio, banhado pelo Lago de Furnas e cada vez mais procurado pelos turistas. Por isso, vamos mostrar como chegar em Capitólio, entre outras informações básicas da cidade.

O Lago de Furnas foi criado a partir da construção da Hidrelétrica de Furnas, colocando de vez o município no mapa turístico mineiro. A cidade tem uma bonita orla urbanizada que margeia uma parte do lago, oferecendo boa estrutura de comércios e residências. Lar de belezas naturais inigualáveis, tem o passeio entre os cânions do Lago de Furnas como uma de suas principais atrações.

Cânions do Lago de Furnas, em Capitólio (MG)
Cânions do Lago de Furnas

Além do tour de chalana pelas águas cristalinas, ainda dá para embarcar em passeios ecológicos, como a Cascata do Eco e suas piscinas naturais. A Cachoeira da Lagoa Azul, o Mirante dos Cânions, a Pedreira Lagoa Azul, o Morro do Chapéu e a Trilha do Sol também são imperdíveis para quem visita a cidade. Cachoeiras, paredões, cavernas e lagos artificiais deram a Capitólio o título de “Cidade Rainha dos Lagos”. 

Onde fica Capitólio?

Mapa: Onde fica Capitólio/MG
Mapa: Onde fica Capitólio/MG

Capitólio está localizada a 283km da capital mineira, Belo Horizonte. A região é privilegiada por estar entre a Serra da Canastra e o Lago de Furnas, resultando em paisagens imponentes. A primeira abriga um dos mais importantes cursos d’água sul-americanos, enquanto o lago constitui o maior espelho d’água do mundo. 

A título de curiosidade, listamos os valores das principais atrações de Capitólio, todos sujeitos a alterações: 

  • Lancha pelo Lago de Furnas: R$ 90,00 por pessoa
  • Chalana pelo Lago de Furnas: R$ 60,00 por pessoa
  • Mirante dos Cânions: R$ 20,00 por pessoa 
  • Cachoeira da Diquadinha: R$ 10,00 por pessoa 
  • Paraíso Perdido: R$ 40,00 por pessoa 
  • Trilha do Sol: R$ 45,00 por pessoa 
  • Cascata Ecoparque: R$ 40,00 por pessoa 
  • Cachoeira Lago Azul: R$ 40,00 por pessoa 
  • Pedreira Lago Azul: R$ 100,00 por pessoa 
Cachoeira do Lago Azul, em Capitólio (MG)
Cachoeira do Lago Azul

Como chegar em Capitólio?

Capitólio não tem aeroporto, nem as cidades mais próximas. Por isso, a indicação é chegar a Belo Horizonte por avião e, lá, alugar um carro ou pegar um ônibus. Se vier de São Paulo ou Rio de Janeiro (630km), o ideal é seguir viagem também por ônibus ou carro. A primeira opção é a mais fácil, pois basta seguir pela BR-262 até MG-050 em Capitólio. São aproximadamente quatro horas de viagem passando por quatro pedágios. 

Partindo de São Paulo, naturalmente, o caminho é um pouco mais complexo. A capital paulista está distante 450km de Capitólio e, primeiro, é necessário pegar a Rodovia dos Bandeirantes até Campinas. Ao chegar à Via Anhanguera, entrar na Rodovia SP-083 e seguir até o trevo, onde o viajante acessa a Rodovia Dom Pedro I. Mantendo-se à esquerda, pegar a Rod. Campinas-Mogi Mirim até São José do Rio Pardo. A seguir, passa por São Pedro da União e Alpinópolis, quando o turista segue pela MG-050 até Capitólio.

Se a opção for o ônibus, as viações Gardênia e Kaissara fazem linhas a partir de cidades, como Belo Horizonte, Campinas, Divinópolis, Juatuba, Ribeirão Preto, Piumhi, Pimenta,  Itaúna, Passos, São Sebastião do Paraíso, Guaxupé, Formiga e São Paulo. O ponto final é o Terminal Rodoviário de Capitólio, localizado no centro da cidade. 

Vale lembrar, entretanto, que o carro é a melhor opção de transporte para quem viaja a Capitólio, a partir do momento em que a maior parte dos passeios fica fora da cidade.

Quando ir para Capitólio?

Na hora de agendar sua viagem para Capitólio, fuja dos períodos chuvosos e frios. Os primeiros podem atrapalhar os passeios, já que a maior parte deles é ao ar livre. Ainda que o inverno não seja rigoroso na região, não dá para cair na água gelada dos lagos, concorda? Logo, os melhores meses para visitar a cidade são abril, maio, setembro e outubro, mais secos. E quantos dias de viagem? 

O ideal é ficar três a cinco dias inteiros, até para combinar os passeios ao Lago de Furnas e Serra da Canastra. Mas, se julho ou períodos chuvosos forem os únicos disponíveis para a viagem, não programe pouco tempo de estadia. A ideia é manter a flexibilidade para os dias de muito frio ou chuva.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.