5 Vulcões imperdíveis na Costa Rica

O país tem mais de 60 vulcões adormecidos e seis ainda ativos, e aproveita seu potencial organizando passeios turísticos para conhecê-los.

- Tempo de leitura: 6 minutos -

Os vulcões da Costa Rica, sem dúvida, chamam a atenção pela quantidade, tamanho e passeios que se formaram em torno deles. O país é um dos principais destinos turísticos da América Central, graças às inúmeras belezas naturais, praias incríveis e, claro, seus vulcões imperdíveis que garantem uma experiência inigualável. 

Registros dão conta de que o país, com seus pouco mais de 51.180 km² de território, possui mais de 120 formações consideradas extintas, além de cinco ativos. Com isso, é considerado uma das maiores zonas vulcânicas do mundo. Tanto que aproximadamente 6.500 tremores de terra são registrados anualmente. 

Pois bem, com tantos vulcões, é de se esperar que um país potencialmente turístico os aproveitaria para criar passeios incríveis. Há uma série de atividades centradas em torno deles, dando a oportunidade de vislumbrar suas alturas impressionantes e imponentes, além das fontes termais originadas com o calor do magma que subiu à superfície. 

Além das águas termais, a mudança de altitude, muitas vezes repentina, resultaram em biodiversidade única. A boa notícia é o país ser pequeno e fácil de viajar internamente, graças à malha viária eficiente. Para se ter uma ideia, é possível fazer um bate e volta a pelo menos um dos 5 vulcões imperdíveis da Costa Rica, saindo da capital. Quer ver só?

5 vulcões imperdíveis da Costa Rica

Vulcão Arenal

Vulcões da Costa Rica: Vulcão Arenal com o Lago Arenal à frente
Vulcão Arenal com o Lago Arenal à frente (Andresqsz, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons)

O Vulcão Arenal é, certamente, o mais popular do país! Localizado na região norte, levanta-se imponente em meio à paisagem ao redor, dona de plantações que produzem um dos melhores cafés do mundo.

Atualmente, encontra-se adormecido, mas ainda está ativo. A área que o circunda possibilita trilhas de diferentes níveis de dificuldade (uma delas, acredite, vai testar seus limites!), ou caminhadas para observação. Pelo caminho, o turista encontra os sensores que vigiam, diuturnamente, a atividade do vulcão. 

Ok, é possível visitá-lo em um dia só, saindo de San Jose (porém, é preciso pegar o primeiro ônibus para dar tempo de fazer a trilha e voltar na última rota). Mas, o legal mesmo é se hospedar na Vila de La Fortuna de San Carlos, a 15km de distância. 

À noite, o vulcão fica ainda mais lindo, pois é possível ver a cor das explosões vulcânicas. 

Vulcões da Costa Rica: Explosões vulcânicas no Vulcão Arenal
Explosões vulcânicas no Vulcão Arenal (oenvoyage, CC BY-NC-SA 2.0, via Flickr)

Outro motivo é passear pelo Lago Arenal, que possibilita passeios mais calmos que as trilhas desafiadoras, além da prática de esportes náuticos. Quem sabe, não dê tempo de visitar outro vulcão, o Chato, que ao contrário do Arenal, está inativo?

Vulcão Poás

Vulcões da Costa Rica: Cratera do Vulcão Poás
Cratera do Vulcão Poás

Localizado no Vale Central, o Vulcão Poás também figura entre os mais procurados da Costa Rica, além de ser um dos maiores vulcões ativos do mundo. Periodicamente, lança emissões sulfúricas e fumarolas ativas que emergem de suas crateras, próximas aos dois lagos de cratera. 

A Laguna Caliente, na parte norte, possui águas altamente ácidas e quentes, como bem diz seu nome. 

Vulcões da Costa Rica: Laguna Caliente, no Vulcão Poás
Laguna Caliente

Por outro lado, o Lago Botos, na porção sul, é frio, claro e rodeado pela beleza da floresta nublada. 

Vulcões da Costa Rica: Lago Botos, no Vulcão Poás
Lago Botos

Em abril de 2017, o Vulcão Poás entrou em erupção e fechou as portas para visitação. 

Passados os riscos, felizmente o Parque Nacional Poás, um dos mais visitados do país,  foi reaberto. Lá, dá para fazer trilhas, conhecer lagos e mirantes de observação. 

Vulcão Irazu

Vulcões da Costa Rica: Cratera do Vulcão Irazu
Cratera do Vulcão Irazu

O Vulcão Irazu também fica no Vale Central, mais precisamente na região de Cartago, bem pertinho da capital, San Jose (50km). Tem duas crateras principais, uma contendo um lago esverdeado rodeado pelas paredes vulcânicas, um contraste lindo para as fotos (literalmente sem filtro). Trata-se também do vulcão ativo mais alto da Costa Rica

Quando falamos ativo, nos referimos a mais de 20 erupções desde o primeiro registro, em 1723. A visita ao Irazu é uma das mais incríveis dos vulcões pela diferença gritante das paisagens. 

Uma estrada leva direto a uma de suas crateras, visualizando a lagoa esverdeada e as plantas que nascem ao redor. 

Mas, virando a cabeça para a esquerda, a paisagem muda para um verdadeiro deserto rochoso – e frio! O Irazu permite que o visitante chegue ao seu cume, uma altura de 3.400 metros, fazendo-o ser coberto por nuvens o tempo todo. 

Venta muito e faz bastante frio, portanto, leve roupas bem quentinhas para aguentar o vento gélido batendo no seu rosto. 

Para esquentar, aos pés do vulcão ainda ativo, há uma lojinha que vende café quente. Para se ter uma ideia da altura do Irazu, lá de cima é possível visitar os oceanos Atlântico e Pacífico, que banham o país. 

Ah, e saindo de San Jose rumo ao Irazu, tem outro passeio bem peculiar – o Sanatório Durán

Sanatório Durán, na Costa Rica
Sanatório Durán

Fundado em 1918 pelo Dr. Carlos Durán para tratar de pessoas com tuberculose, também recebeu pacientes com distúrbios psíquicos. Além da paisagem ao redor, o que torna o passeio marcante é a lenda de que o Sanatório é mal assombrado.  

Vulcão Turrialba

Vulcões da Costa Rica: Vulcão Turrialba
Vulcão Turrialba (Presidencia de la República de Costa Rica, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons)

Vizinho ao Irazu, o Vulcão Turrialba, é um pouco difícil mais difícil de alcançar. Para chegar ao topo, é necessário encarar a caminhada que leva de uma a três horas, já que veículos não são autorizados. Por isso, o Turrialba recebe menos visitantes, graças às trilhas mais desafiadoras. Mas, acredite, a vista ao terminar vale qualquer esforço! 

Rincón de la Vieja

Vulcões da Costa Rica: Cratera do vulcão Rincón de la Vieja
Cratera do vulcão Rincón de la Vieja (Wilma Compton, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons)

O Vulcão Rincón de la Vieja é o maior da região de Guanacaste, a oeste do país. Prova disso é a série de fontes termais vulcânicas, cachoeiras e piscinas de lama borbulhante ao seu redor. 

Ao todo, são nove aberturas em seu cume, responsável pela última erupção, ocorrida em 1998. 

O nome do vulcão ainda ativo vem de uma lendária curandeira que supostamente viveu nas suas encostas até a morte. Por isso, o nome de “o canto da velha”, graças à forte presença da mulher até hoje.


Legal saber mais sobre os 5 vulcões imperdíveis da Costa Rica, não é mesmo? O país é lindo, dono de paisagens incríveis e povo extremamente acolhedor. Por isso, tanta gente se interessa pelo custo de vida na Costa Rica



✦ OFERTAS DE HOTÉIS EM SAN JOSÉ (COSTA RICA)! ✦



Booking.com

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.