Pilotos e comissários de bordo entrarão em greve na segunda-feira (29) – Como vai funcionar?

Decisão foi anunciada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas na última quarta-feira.

- Tempo de leitura: 1 minuto -

O Sindicato Nacional dos Aeronautas informou nesta semana que pilotos e comissários de bordo entrarão em greve a partir de 29 de novembro. A decisão foi anunciada depois de uma assembleia com a categoria. A reunião foi feita na quarta-feira (24) com pilotos e comissários de voo de companhias aéreas brasileiras.

A greve deve começar às 0h do dia 29 de novembro, em todos os estados brasileiros. De acordo com o sindicato, o movimento será realizado por tempo indeterminado. Os trabalhadores cobram que as empresas cumpram com a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho.

O SNA informou em nota para a imprensa que 50% dos trabalhadores vão continuar em serviço para atender a demanda. Os outros 50% deverão paralisar suas atividades.

“Em respeito à sociedade e aos usuários do sistema de transporte aéreo, os aeronautas farão a paralisação de 50% dos tripulantes por dia, enquanto os outros 50% permanecerão em serviço. A categoria reivindica unicamente reajuste salarial que contemple a reposição das perdas inflacionárias nos últimos dois anos — INPC [Índice Nacional de Preços ao Consumidor] do período de 1º de dezembro de 2019 a 30 de novembro de 2021”, explica em nota o SNA.

A principal reivindicação é o reajuste salarial. Ele deve repor todas as perdas ocasionadas pela inflação nos últimos dois anos. As empresas chegaram a negociar com os trabalhadores, mas a proposta inicial foi rejeitada.

Outra justificativa divulgada pela SNA é de que os trabalhadores aeronautas não paralisaram suas atividades durante o período de pandemia. Além disso, eles enfrentaram grandes riscos de contaminação durante o auge da pandemia.

O aumento proposto também é justificado pelo SNA pelo fato das empresas divulgarem para sócios e para a imprensa que o setor aéreo está em constante crescimento e se recuperando de forma acelerada. Isso justificaria a possibilidade de um novo acordo com a categoria.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Assumimos que você está de acordo, mas você pode não aceitar caso prefira. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->