Conheça os 10 Menores Países do Mundo!

Nações tão pequenas que, muitas vezes, têm territórios menores que vários estados brasileiros, mas guardam tesouros que valem uma visita

Já imaginou um país cuja extensão territorial é inferior a 0,45 km² e que, apesar de tão pequeno, chega a receber 20 mil pessoas por dia em uma de suas atrações? Para moradores de uma nação gigante como o Brasil, tais números parecem surreais, mas são a realidade dos dez menores países do mundo

Conheça, agora, quais são, além de saber informações básicas e informações turísticas de cada um! 

1 Vaticano

Vaticano
Vaticano

O primeiro da lista é o enclave murado localizado em Roma, capital da Itália. O menor país do mundo tem cerca de 800 habitantes e área de 0,44 km². Residência oficial do Papa (que é, também, seu chefe de Estado), o Vaticano configura os olhos da Igreja Católica e tem importantes pontos turísticos e atrações.

Veja abaixo alguns pontos de interesse do país: 

  • Praça de São Pedro: majestosa praça onde o Santo Pontífice abençoa seus fiéis nas audiências 
  • Basílica de São Pedro: imponente basílica na praça de mesmo nome, é considerada o centro da cristandade mundial, além da maior igreja do mundo
  • Capela Sistina: construção cujo teto foi pintado pelo pintor italiano Michelangelo
  • Museus do Vaticano: abrigam as mais importantes coleções de arte e antiguidade.
  • Necrópole do Vaticano e Túmulo de São Pedro: ruínas subterrâneas e escavações constituídas pelos túmulos de São Pedro e outras estruturas
  • Jardins do Vaticano: jardins urbanos e parques que cobrem mais da metade do país
  • Guarda Suíça: corpo de guarda responsável pela segurança do Papa e é composta por cinco oficiais, 26 sargentos e 78 soldados

O país é regido pela Constituição da Santa Fé, concedendo ao Papa os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário. O idioma falado é o italiano.

2 Mônaco

Mônaco
Principado de Mônaco

Principado situado ao sul da França, concentra todo o glamour da Costa Azul francesa em seus 2,02 km² de extensão territorial habitados por cerca de 38 mil habitantes. 

O Príncipe Albert 2º é o chefe de Estado da monarquia constitucional e, no enclave, vivem pessoas de 123 nações. Em uma breve passagem, o turista vai se deparar com carros e iates de luxo, restaurantes estrelados, hotéis renomados e o cassino da Place du Casino. Nele, inclusive, está situado o tradicional Hotel de Paris. O idioma falado é o francês.

E o que fazer por lá? A primeira coisa a saber é que o país é dividido em oito distritos (Fontvieille, Monaco-Ville, La Condamine, Monte-Carlo, Jardin Exotique, Larvotto, Moneguetti e La Rousse), por onde dá para destacar as principais atrações do principado

  • Estádio Louis II (Fontvieille): estádio oficial do AS Monaco, uma das equipes mais famosas de futebol na Europa 
  • Museu Naval de Mônaco: exposição de 250 artefatos, entre os quais modelos emblemáticos, como os navios Titanic e Calypso 
  • Roseiral Princesse-Grace: jardim em forma de coração criado em homenagem à Princesa Grace de Mônaco, morta em um acidente de carro. Gratuito, o complexo foi feito pelo marido da princesa, o Príncipe Rainier III, e guarda cerca de 8 mil roseiras 
  • Palácio dos Príncipes de Mônaco: residência oficial da família Grimaldi, os soberanos de Mônaco
  • Catedral de São Nicolau: palco da cerimônia de casamento do Rainier III e Grace Kelly. Lá, estão enterrados grandes nomes da Família Real, como a própria Grace,  Alberto I e Carlos III. Aberta para visitação diária com entrada gratuita
  • Cassino de Monte-Carlo: cassino semelhante à Ópera Garnier de Paris,com 28 colunas em ônix e entrada a 10€.

3 Nauru

Nauru
Nauru

Idílico, belo e pequeno, o pequeno país da Micronésia tem superfície composta por um atol que chega a 21,3 km² de extensão próximo à linha do Equador. A população aproximada a 13 mil habitantes tem muita história. 

Nauru passou pelas mãos de diferentes países até chegar ao controle do Reino Unido e Nova Zelândia com o fim da Segunda Guerra Mundial. Sua autonomia só foi conquistada em 1968.

Apesar da pouca infraestrutura turística, Nauro é o point perfeito para mergulhadores, devido às barreiras de coral. O idioma falado no país é o nauruano. O que fazer no país?

  • Anibaire Bay: excelente para uma boa caminhada ao longo da praia
  • Moqua Well: lago subterrâneo localizado abaixo do distrito de Yaren

4 Tuvalu

Tuvalu
Tuvalu

Entre Austrália e Havaí, a pequena República de Tuvalu tem 26km² de área formada por cinco atóis e quatro recifes de coral. As paisagens maravilhosas de Tuvalu fazem jus à sua localização em pleno Arquipélago da Polinésia. Isso significa praias de areia branquíssima, coqueiros e águas cristalinas no território povoado por cerca de 11 mil habitantes. É ou não a descrição do paraíso?

Infelizmente, a estrutura turística do país é pequena, de forma a existir apenas seis hotéis. A independência do Reino Unido aconteceu em 1978, mas a chefe de Estado permanece sendo a Rainha Elizabeth II. O idioma falado por lá é o tuvaluano. 

Atrações turísticas

  • Atrações históricas e arqueológicas: restos do período da Segunda Guerra Mundial, como naufrágios e bunkers nas ilhas de Tepuka, Motulalo e aldeia de Nanumea 
  • Mergulho e snorkeling

5 San Marino

San Marino
San Marino

Centro histórico lotado de monumentos, paisagens montanhosas e preparativos para os GPs de Fórmula 1 compõem o pequeno San Marino. O pequeno país com 61 km² de área sobre o Monte Titano tem população de 30 mil habitantes. 

Independente desde o século XII, tem Constituição que remonta ao século XVI. Vale lembrar que sua geografia o torna inconquistável. Por lá, o idioma falado é o italiano. Veja o que fazer por lá:

  • Teleférico rumo ao topo do Monte Titano: passeio que deixa o turista no topo do Monte Titano, a parte histórica com centro medieval 
  • Três Torres de San Marino: as duas primeiras estão abertas à visitação e oferecem vista incrível do país 
  • Basílica de San Marino
  • Palácio Público

6 Liechtenstein

Liechtenstein
Liechtenstein

A expressão “tamanho não é documento” faz todo o sentido quando falamos do Principado de Liechtenstein. Com apenas 160 km² de área, o território situado entre Suíça e Áustria é considerado como um dos países mais ricos do mundo! São cerca de 38 mil habitantes que têm a cidade de Vaduz como capital, a maior parte deles estrangeira. E o que mais? 

O país, ideal para um elegante esqui no inverno, guarda jóias impressionantes, como castelos, paisagens pitorescas e um verão vibrante. O alemão é o idioma oficial do país. O que dá para fazer por lá?

  • Museu do Selo (Museu Postal): o mais famoso do país, apresenta selos bem antigos, como das grandes guerras mundiais 
  • Museu dos Tesouros (Schatzkammer Liechtenstein): guarda jóias da realeza.
  • Museu Nacional: conta toda a história do país através de artigos, escavações e mostras arqueológicas 
  • Catedral de Vaduz: entrada gratuita na obra que tem interior de vitrais majestosos 
  • Rua Stadtle e Trenzinho Citytrain: rua somente para pedestres na qual estão lojas, cafés e restaurantes. O trem passa pelas principais atrações turísticas da cidade, ideal para conhecer os pontos mais afastados, como o Castelo de Vaduz e Casa Vermelha

7 Ilhas Marshall

Ilhas Marshall
Ilhas Marshall

Mais uma pequena pérola situada na Micronésia, as Ilhas Marshall são formadas por atóis de coral e ilhas vulcânicas espalhados por 181 km². Entre as décadas de 60 e 70, foram usadas para testes nucleares norte-americanos. Felizmente, a radioatividade não existe mais e turistas de todo o mundo visitam o país em busca de praias, mergulhos, corais, peixes coloridos e restos de naufrágios da Segunda Guerra Mundial. O idioma oficial do país é o marshalês. 

Veja as principais atrações turísticas:

  • Ebeye Island: onde está localizado o maior centro cultural das ilhas. Possui 80 hectares e 15 mil habitantes 
  • Atol Maloelap: distrito composto por 75 ilhas que é alvo de pesquisa da Unesco
  • Arno Atoll: 130 ilhas com três lagos diferentes
  • Alele Museum: museu com as informações sobre a cultura e história do país, com peças, artefatos e coleções

8 São Cristóvão e Névis

São Cristóvão e Névis
São Cristóvão e Névis

O arquipélago de São Cristóvão e Névis é formado por duas ilhas num total de 261 km² de extensão. As praias típicas do Caribe guardam, ainda, vegetação rica e densa, fazendo com que turistas passem dias de sol inesquecíveis. 

Apesar de sua independência em 1983, tem a rainha Elizabeth II como chefe de Estado do povoado de cerca de 56,5 mil habitantes que têm o inglês como idioma oficial.  Veja o que fazer por lá:

  • Catedral Anglicana de São Jorge
  • Catedral da Imaculada Conceição 
  • Fairview Great House & Botanical Garden: fazenda do século XVIII que já abrigou soldados franceses em períodos de guerra
  • Romney Manor: antiga fazenda que, hoje, abriga um parque bem conservado
  • Mount Liamuiga St Kitts: vulcão em forma de cone com 1.156m de altitude
  • Frigate Bay: praia mais movimentada, com quiosques, bares e barracas

9 Maldivas

Maldivas
Uma das ilhas das Maldivas

Quem nunca se pegou falando desejar passar a lua de mel nas Maldivas? O composto com mais de 1.200 ilhas, 26 atóis e milhares de barreiras de coral em pleno Oceano Índico povoa o imaginário de muita gente! 

Já foi colônia portuguesa, holandesa e britânica, conquistando sua independência como república em 1965. A superfície de 298 km² guarda praias maravilhosas, lagoas cristalinas, praias intocadas e resorts de luxo que hospedagem celebridades. A língua mais falada pelos cerca de 417 mil habitantes é o divehi. Além de lagartear pelas areias, veja o que fazer quando passar por lá

  • Passeio submarino: o Whale Submarine é o maior submarino de passageiros do mundo
  • Passeios de barco
  • Museu Nacional das Maldivas: única área preservada do palácio do sultão das Maldivas, com acervo que inclui peças raras do período pré-islâmico  

10 Malta

Malta
Malta

Em pleno Mediterrâneo, entre África e Itália, o país de Malta possui extensão de 316 km² dividida em oito ilhas, sendo quatro habitadas. As mais famosas são Malta, Comino e Gozo, todas um destino e tanto para curtir o verão europeu.

São cerca de 430 mil habitantes no país independente desde 1964 que entrou na União Europeia em 2004. O idioma oficial é o maltês, mas o país tem se tornado polo de quem quer fazer cursos de inglês. As principais atrações turísticas são: 

  • Valleta: a capital e coração comercial da ilha abriga pontos importantes, como a Catedral de São João, jardim de Barraka, restaurantes e outras atrações. Foi declarada Patrimônio da Humanidade da Unesco 
  • Mdina: conhecida como a cidade do silêncio, possui ruas estreitas, lojas e uma vista imperdível 
  • Saint Julian’s: vila de pescadores com arquitetura latina e um verdadeiro point das baladas 
  • Marsaxlokk: vila de pescadores com mercado, restaurantes e o melhor dos frutos do mar 

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.