Itália atinge recorde de temperatura e incêndios se agravam

Altas temperaturas e incêndios florestais tem levado cidades a emitir alerta vermelho à saúde.

- Tempo de leitura: 2 minutos -

A forte onda de calor que vem atingindo a Europa nas últimas semanas alcançou um novo marco, agora na Itália. Atingida pelo anticiclone “Lúcifer”, o país registrou nesta quarta feira, dia 11 de agosto, a temperatura recorde de 48,8ºC. Esta é a maior temperatura já registrada no continente europeu!

A impressionante temperatura foi registrada próximo a Siracusa, cidade na região da Sicília, e bateu o recorde anterior registrado em 1999, quando os termômetros registraram 48,5ºC.

A onda de calor afeta principalmente a região sul do país e as duas ilhas principais (Sicília e Sardenha). A situação não deve mudar até pelo menos dia 15 de agosto, sendo certo que os efeitos do anticiclone ainda estão se intensificando.

Já são oito cidades em alerta vermelho, que representa o maior nível de risco à saúde humana, e a expectativa é que até o dia 15 deste mês – quando a onda de calor atingirá o seu pico – serão 15 cidades em estado de alerta!

O Ministério da Saúde do país vem orientando a população a evitar sair de casa nos horários mais quentes (entre as 11h e 18h), usar roupas leves, se hidratar e evitar exposição ao sol.

Incêndios na Itália

Paralelo à elevação das temperaturas, a Itália vem enfrentando incêndios florestais nas regiões da Sicília, Sardenha e Calábria, a maioria deles, segundo autoridades locais, causados intencionalmente e que estão sendo alimentados pelo forte calor. Apenas na Sicília e na Calábria bombeiros foram acionados para conter mais de 300 focos de incêndio em menos de 24h.

Na Calábria o fogo ameaça a região da cadeia montanhosa de Aspromonte, designada como um Geoparque Mundial da UNESCO.

Milhares de focos de incêndio foram relatados nas últimas semanas no país, com um deles, na região da Sardenha, tendo queimado cerca de 20.000 hectares durante um dos maiores incêndios visto em décadas na Itália.

Apesar de ser comum a ocorrência de incêndios e de altas temperaturas neste período do ano, especialistas afirmam que a crise climática vem tornando os eventos mais frequentes e mais intensos. De acordo com dados do Coldiretti, principal sindicato agrícola da Itália, o número de incêndios aumentou em mais de três vezes em relação à média registrada no verão entre os anos de 2008 e 2020.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Se você continuar a usar este site, assumiremos que você está de acordo com isso. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->