História e curiosidades da bela Catedral de Notre-Dame

A casa de Quasímodo é uma das catedrais mais famosas da França e sua construção levou quase duzentos anos para ser finalizada.

- Tempo de leitura: 6 minutos -

Oito séculos de existência, testemunha de acontecimentos importantes da história francesa mundial e cenário de desenho da Disney. A Catedral de Notre-Dame, localizada na Ilê de la Cité, é uma das mais famosas catedrais da França. Sua característica arquitetura gótica guarda muito do passado europeu e recebe, anualmente, hordas de turistas do mundo inteiro. Conheça a história e curiosidades da bela Catedral de Notre-Dame, que ostenta beleza rodeada pelas águas do rio Sena.

A grandiosa Catedral de Notre-Dame, antes do incêndio de 2019
A grandiosa Catedral de Notre-Dame, antes do incêndio de 2019

A Catedral de Notre-Dame levou quase duzentos anos para ficar pronta e cada um deles valeu a pena. Dedicada à Virgem Maria, possui mais de oito séculos de existência e é um dos maiores símbolos da Europa. Tragicamente, o monumento histórico foi atingido por um grande incêndio em 2019 e, assim, teve sua estrutura seriamente afetada. Nada que tire o brilho de sua magnífica história, nem as memórias de cavaleiros medievais que pediam bênçãos antes das batalhas ou da coroação de Napoleão Bonaparte como imperador de França. 

Com tanta história, a catedral já passou por várias restaurações ao longo do tempo. Também, é mundialmente conhecida por ambientar O Corcunda de Notre Dame, romance de Victor Hugo publicado em 1831. Naquele tempo, a obra já servia de alerta para a importância de preservar a Catedral, apelo que deu certo, já que o governo do rei Luís Filipe I decretou, em 1884, a restauração e a construção de uma sacristia. Enfim, conheça a história completa e curiosidades sobre a Catedral de Notre Dame

História da Catedral de Notre-Dame

A Catedral de Notre-Dame começou a ser construída no dia 24 de março de 1163, por decisão do bispo Maurice de Sully. O lançamento da pedra fundamental contou com a presença do papa Alexandre III e do rei Luís VII, o Jovem. O nome “Notre-Dame” já é uma homenagem à Virgem Maria (Notre-Dame, em francês, significa “Nossa Senhora”) e a ideia era seguir o gótico, novo estilo arquitetônico da época. O bispo sugeriu que a construção se desse no local de uma antiga catedral, a Ile de la Cité, no Rio Sena. 

História da Catedral de Notre-Dame
A Catedral de Notre Dame às margens do Rio Sena

A construção estendeu-se por 182 anos em quatro grandes fases, durante as quais a estrutura básica da catedral foi sendo levantada. A construção foi oficialmente finalizada em 1345 e, infelizmente, os registros com nomes dos arquitetos acabaram desaparecendo. 

As quatro fases da edificação da catedral de Notre-Dame são: 

  • 1.ª fase: 1163-1182
  • 2.ª fase: 1182-1190
  • 3.ª fase: 1190-1225
  • 4.ª fase: 1225-1250

Ao longo dos séculos, a catedral passou por uma série de acontecimentos e transformações. No século XVI, uma revolta de huguenotes causou danos em algumas das estátuas. Já no reinado de Luís XIV, mais modificações. Durante a Revolução Francesa, as missas da Igreja Católica pararam de ser celebradas lá e a Catedral passou a abrigar Cultos à Razão e ao Ser Supremo, exaltações do homem, seu conhecimento e à nova religião surgida na França e estabelecida por Maximilien Robespierre.

Na revolução, a catedral foi pilhada, teve uma torre do século XIII desmantelada, estátuas dos grandes portais e 28 que constavam na galeria dos reis da Judeia e Israel foram destruídas. Durante esse período, Notre-Dame chegou até a ser usada como depósito. A partir de 1801, já sob o poder de Napoleão Bonaparte, a catedral voltou ao status de igreja católica e a primeira missa após a Revolução foi celebrada em 18 de abril de 1802. Em 1804, foi o local escolhido por Napoleão para sua coroação como imperador da França.

Representação da coroação do Imperador Napoleão Bonaparte e da Imperatriz Josefina de Beauharnais
Representação da coroação do Imperador Napoleão Bonaparte e da Imperatriz Josefina de Beauharnais

Chegando ao século XIX, a catedral parisiense estava em estado de conservação tão deplorável que pensou-se em derrubá-la. Felizmente, o escritor francês Victor Hugo publicou Notre-Dame de Paris, livro publicado em 1831 que foi um grande sucesso e levou a catedral à fama internacional. Contagiado, Luís Filipe I ordenou sua restauração em 1844. Séculos depois, já em 1996, a Disney embarcou na história e produziu o desenho animado O Corcunda de Notre-Dame

Catedral de Notre-Dame no filme "O Corcunda de Notre-Dame"
A Catedral representada na animação O Corcunda de Notre-Dame

O Incêndio de 2019

A Catedral de Notre-Dame é hoje um dos pontos turísticos mais visitados de Paris, a Cidade-Luz que recebe 13 milhões de turistas, todos os anos. Sérios debates sobre uma necessária reforma na igreja foram levantados, em razão da quantidade de visitas e estado de conservação. Porém, nem o governo francês nem a Igreja Católica queriam assumir os custos, levando a arquidiocese de Paris a lançar, em 2017, um pedido de doações. Felizmente, os fundos foram levantados e a reforma começou.

Uma construção com tantos desafios veria mais um! No 15 de abril de 2019, durante as obras de restauração, um incêndio assolou a catedral, causando danos foram consideráveis. Alguns pontos da catedral foram completamente destruídos e a estrutura abalada. A forte comoção trazida pela catástrofe levantou mais doações que chegaram a R$ 3 bilhões de reais. 

Incêndio ocorrido em 2019, na Catedral de Notre-Dame
Incêndio ocorrido em 2019, na Catedral de Notre-Dame

O fato é que, em oito séculos de existência, a Catedral de Notre-Dame já passou:

  • pela beatificação de Joana D”Arc 
  • coroação de Henrique VI da Inglaterra, durante a Guerra dos Cem Anos
  • renovação dos vitrais pelo mestre vidreiro Jacques Le Chevalier 
  • renovação do grande órgão no início dos anos 90 
  • campanha de limpeza da fachada ocidental, que durou mais de dez anos
Catedral de Notre-Dame em reconstrução após o incêndio
Catedral de Notre-Dame em reconstrução após o incêndio

Curiosidades sobre a Catedral de Notre-Dame  

  • A Notre-Dame é um dos templos mais antigos da França. 
  • O personagem da obra de Victor Hugo foi inspirado em um dos escultores da catedral, por volta de 1820.
  • O maior sino do local, batizado de Emanuel, pesa 13 toneladas e foi restaurado no século XVII. 
  • Registros históricos apontam que Napoleão tomou a coroa das mãos do Papa e se “auto-coroou”, sinalizando que o Estado não seria submisso à igreja. 
  • A Notre-Dame guarda grandes relíquias, entre manuscritos medievais e objetos históricos. 
  • A Igreja Católica afirma que a coroa de espinhos de Jesus Cristo e um pedaço da cruz onde ele teria sido crucificado estão guardados na catedral.
  • A arquitetura gótica é caracterizada pelos enormes arcos do edifício principal. Sobre eles, há o telhado, feito com mais de 1.300 madeiras de castanheiros, o equivalente a 24 hectares de floresta. 
  • Apesar de ser considerada a obra gótica mais importante, a Notre-Dame, com 90 metros de altura, não é a maior do mundo. A maior delas fica na Alemanha, em Ulm, com 161,5 metros. 
Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Assumimos que você está de acordo, mas você pode não aceitar caso prefira. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->