10 festas típicas do Chile para celebrar a cultura do país andino

As celebrações tradicionais do Chile são uma vibrante parte de sua história, contemplando hábitos culturais, religiosos e gastronômicos.

O Chile, um dos países de melhor qualidade de vida e desenvolvimento econômico na América Latina é, também, dono de uma diversidade incrível. Paisagens que variam das cordilheiras ao deserto, passando por praias e jardins floridos. Gastronomia e vinícolas premiadas e, claro, ricas tradições culturais. Muito disso, inclusive, é belamente demonstrado nas festas tradicionais chilenas.

Justiça seja feita, o Chile é, por si só, um grande festival! Por isso, não é difícil perceber que as celebrações, sejam elas de fundo religioso, gastronômico e cultural. A cultura do país reflete a homogeneidade do país, assim com o seu próprio isolamento geográfico em relação aos vizinhos da América do Sul. Desde o período colonial, os costumes do Chile combinam elementos espanhóis e indígenas, com destaque para os Mapuches. 

As 16 regiões do Chile representam o aspecto indomável deste povo que convive com as diferenças e faz disso a base de construção para o futuro. A identidade cultural do país mantém as características do passado, englobando a conquista espanhola, as imigrações européias e os traços dos povos nativos. Tudo isso resulta os contrastes de um território que pulsa entre a cordilheira e o mar.

Um ponto forte a se destacar na cultura chilena é a sabedoria transmitida de geração a geração. Por isso, o Chile foi, por anos, considerado um dos países mais conservadores da América do Sul. Contudo, as 10 festas típicas do Chile mostram um povo que olha adiante, respeitando seu passado, mas aberto ao mundo e às inovações. 

Festas típicas do Chile

1 Festas Pátrias

Festas Pátrias
Festas Pátrias

As Festas Pátrias compõem uma celebração nacional anual que comemora a independência do Chile da coroa espanhola. Possivelmente, é a festa tradicional mais importante do país, comemorada no dia 18 de setembro. Os chilenos organizam-se tendas, jogos e ramadas, um tipo de feira coberta com ramas de plantas. Ainda, festejam ao ritmo da dança nacional, a cueca, regada com vinho tinto, sidra de uva e, claro, empanadas.

2 Carnaval do Sol

Carnaval do Sol
Carnaval do sol

Em Arica, cidade portuária no norte do Chile, comemora-se o Carnaval Andino Internacional com a Força do Sol. A festa realizada no final de janeiro e é considerada o terceiro carnaval mais importante da América Latina. Todos os anos, mais de 160 mil pessoas visitam o país para conhecer um verdadeiro espetáculo visual cheio de música, danças tradicionais e vestimentas muito coloridas.

3 El Carnavalón

El Carnavalón
El Carnavalón

Também em fevereiro, El Carnavalón é uma festa realizada nas regiões do norte de San Miguel de Azapa, Putre e Socoroma. O carnaval é uma tradição hispano-ameríndia celebrada 40 dias antes da Quaresma. O intuito é ressuscitar, simbolicamente, Ño Carnavalón, antigo símbolo de alegria, fertilidade e fortuna. Sua presença é um sinal de que haverá felicidade durante todo o ano. 

A festa também é uma saudação à Pachamama, a Mãe Terra, e a Tata Inti, o Pai Sol, acompanhada com música, dança e frutas locais, em uma promessa de abundância.

4 Fiesta de la Tirana

Fiesta de la Tirana
Fiesta de la Tirana

A Fiesta de la Tirana, realizada na região de Tarapacá, no norte do país, é uma celebração em honra à Virgem do Carmen. Acontece no dia 16 de julho, quando o pequeno povoado vê suas ruas se encherem de música andina e bailes tradicionais. Os raios de sol brilham nas fantasias coloridas, instrumentos e máscaras de dançarinos que executam a dança carnavalesca de diablada.

5 Festa da Vendimia

Festa da Vendimia
Competição na Festa da Vendimia

A Festa da Vendimia, ou Festival da Colheita da Uva, no centro do Chile, honra o famoso vinho chileno, a terra fértil e a produtividade, sendo realizada entre março e abril. Os preparativos começam com a chegada do verão e as festividades culminam nas últimas semanas de março. A Festa da Vindima da cidade de Curicó é provavelmente a mais impressionante de todas. 

Uma cerimônia religiosa abençoa o primeiro lote de uvas descascadas, seguida por um desfile. A Colheita da Uva também escolhe uma Rainha, enquanto um concurso é realizado entre os pisadores de uvas. Cada equipe competidora pisa 20 kg de uvas por dez minutos, até que a fruta seja convertida em suco. A competição mede quem produz a maior quantidade de suco possível.   

6 Festival Tapati

Festival Tapati
Festival El Tapati

Mitos e lendas retornam à vida em mágicos rituais polinésios na Isla de Pascua (Ilha de Páscoa) com o Festival Tapati. A homenagem aos povos Rapa Nui coloca, nas duas primeiras semanas do mês de fevereiro, a arte literalmente em movimento através das competições de dança. As equipes preparam trajes tradicionais, canções, danças, e compartilham as histórias de mitos e lendas por meio de narrações orais.

A pintura corporal, chamada Takona, é a principal característica do festival, representando símbolos das origens míticas com pigmentos naturais. Os misteriosos moais da ilha perdem seu protagonismo também para as olimpíadas Haka Pei, que incluem natação, a descida de vulcão em tronco de banana, canoagem, o triatlo rapa nui e desafios com cavalos. Animais que, inclusive, vivem livremente na Ilha de Páscoa. 

Os concursos acontecem  à noite, em um espaço social aberto chamado Hanga Vare Vare. Divertido e mágico, o Festival Tapati lota ruas e hotéis de turistas e moradores. 

7 La Noche Valdiviana

La Noche Valdiviana
La Noche Valdiviana

Fevereiro é, de fato, um mês bastante festivo no Chile. A região sul do país, com seus lagos e florestas milenares, acontece a La Noche Valdiviana. Nela, os moradores de Valdivia celebram a fundação da cidade em 9 de fevereiro. Neste dia, dezenas de embarcações dão vida ao rio, levando guirlandas que competem pelo prêmio de navio mais glamouroso de todos. É o cenário perfeito para coroar a Rainha de Todos os Rios. 

Uma queima de fogos fecha o festival enquanto, nas margens do rio, as pessoas se divertem nas ruas, jantam e bebem cerveja. Bebida que, diga-se de passagem, lembra a influência cultural dos imigrantes alemães que chegaram à região por volta de 1800.

8 Festa da Virgem de Andacollo

Festa da Virgem de Andacollo
Festa da Virgem de Andacollo

Uma das festas mais importantes do Chile, a Festa da Virgem de Andacollo acontece em dezembro, homenageando a rainha do cobre. A celebração é realizada na região de Coquimbo, na cidade de Andacollo, norte do país. O local foi um povoado do povo Molle, parente dos Incas, que desenvolveu grandes técnicas agrícolas e explorou os recursos minerais. Na língua nativa, Quechua, ‘anda’ significa cobre, e ‘coya’ significa monarca. 

O festival, realizado todos os anos de 24 a 26 de dezembro, é uma das celebrações religiosas mais frequentadas do Chile, com danças chinesas e promessas à Virgem. 

9 Fiesta Cuasimodo

Fiesta Cuasimodo
Fiesta Cuasimodo

Celebração religiosa realizada na região central do Chile, a Fiesta Cuasimodo é festejada no domingo seguinte à ressurreição de Cristo. A festa consiste tradicionalmente numa procissão a cavalo que acompanha a Sagrada Comunhão aos doentes e idosos que não puderam comungar durante o tríduo pascal. 

10 Ano Novo Indígena

Ano Novo Indígena
Ano novo Mapuche

Os povos indígenas do Chile (nações Aymara, Quechua, Rapa Nui e Mapuche), seguem seu próprio calendário ancestral. Para eles, o Ano Novo começa com o solstício de inverno, na noite de 24 de junho. A colheita terminou e a terra deve descansar, preparar-se para a semeadura e renovar sua fertilidade. É um novo ciclo de vida e as culturas indígenas expressam sua gratidão à Natureza. 

A festa de Ano Novo Mapuche é a mais conhecida de todas. É chamada de We Tripantu, que significa “a nova virada do sol” ou “o retorno do sol”. Comemorada nas regiões rurais do sul do Chile, também na praça central da cidade de Temuco, e em Santiago, no Cerro Santa Lucía (Huelén).

As 10 festas típicas do Chile, como se pode ver, são uma representação fiel de seus costumes e história, respeitando tradições milenares passadas por cada geração. Quem sabe sua próxima viagem não seja organizada para curtir, pelo menos, algumas delas?

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.