Fatos e Curiosidades sobre Fordlândia, a cidade fantasma paraense

A cidade foi construída às margens do Rio Tapajós para facilitar a exploração da borracha.

- Tempo de leitura: 4 minutos -

Você sabia que existe uma cidade fantasma no Brasil, mais precisamente no Pará? Sim, Fordlândia foi construída às margens do Rio Tapajós para facilitar a exploração da borracha para a indústria automobilística. Confira, a seguir, fatos e curiosidades sobre Fordlândia, desde a fundação às ruínas.

Primeiro, onde fica Fordlândia? O distrito fica no município de Aveiro, em plena Amazônia paraense. A área foi adquirida por Henry Ford, na década de 20, para driblar o monopólio inglês sobre matérias primas envolvidas na montagem de veículos. Assim, conseguiria empreender sua nova forma de produção.

A vila começou a ser construída no final da década de 20 e chegou ao fim em 1945. Para entender todo este processo, confira fatos e curiosidades sobre Fordlândia que vão ajudar a contar sua história.

Certamente, uma cidade fantasma construída por uma grande indústria automobilística tem muito a contar. Mesmo porque sua história envolve até o golpe de um latifundiário da região.

10 Fatos importantes sobre Fordlândia

  1. A ideia de Henry Ford era tornar Fordlândia o polo fornecedor de látex para confeccionar os pneus dos automóveis, fugindo do monopólio inglês nos territórios asiáticos
  2. Na época em que Ford decidiu investir na compra das terras, o governo do Pará concedia gratuitamente porções para a plantação de seringueiras. O cafeicultor Jorge Dumont Villares, então, angariou áreas em sete pontos diferentes e mostrou aos funcionários da montadora. Consequentemente, Ford adquiriu 1 milhão de hectares de terra imprópria para seringueiras por 125 mil dólares, quando poderia ter recebido gratuitamente.
  3. A construção teve início em 1928, com a derrubada da floresta para a construção das casas e plantação das seringueiras. O material foi trazido por dois navios e um deles serviu de hospital temporário.
  4. A vila terminou como um grande povoamento e trazia clara divisão hierárquica. Os administradores, por exemplo, moravam em casas com piscina, golfe, cinema e outras comodidades. Enquanto isso, os trabalhadores viviam em condições modestas.
  5. Por outro lado, os salários eram altos, o que atraiu muita gente. Mas, a maioria não foi admitida por motivos de saúde.
  6. Os trabalhadores logo sentiram a diferença entre os estilos locais e estadunidenses. Antes, seguiam o ciclo do sol e não tinham restrições quanto à bebida alcoólica. Na empresa, deviam obedecer ao sistema de ponto e sirenes para divisão de turnos.
  7. Houve uma revolta dos trabalhadores conhecida como quebra-panelas. O motivo era o regime de produção fordista ao qual não estavam habituados, com registro de ponto, crachás, além da alimentação e moradia tipicamente norte-americanos.
  8. Durante o ato, os gerentes se esconderam na mata até a intervenção do Exército.
  9. O projeto chegou ao fim em 1945, com o surgimento da borracha sintética, largamente produzida após a Segunda Guerra Mundial. O processo de produção das fábricas também mudou, de forma a não haver mais a necessidade de produzir todos os produtos em um mesmo local
  10. O prejuízo de Henry Ford chegou a 9 milhões de dólares na época, quando o empresário decidiu vender as terras para o governo brasileiro por 250 mil dólares

10 Curiosidades sobre Fordlândia

  1. O anúncio da chegada causou alvoroço na região. Enquanto alguns acreditavam nas possibilidades de progresso, outros aderiram a uma Fordmania, com negócios e até bebidas levando o nome Ford.
  2. A chegada da companhia também trouxe problemas, como o próprio desmatamento para a construção da vila, além da inflação nos preços da região.
  3. Como os engenheiros de Ford não tinham experiência agrícola, plantaram as seringueiras muito próximas umas das outras, tornando-as presas fáceis para pragas.
  4. A proliferação do fungo chamado mal-das-folhas gerou grande prejuízo, de modo que um especialista foi contratado para resolver o problema.
  5. Outro obstáculo importante era a baixa produção, uma vez que, em dois anos, o número de seringueiras plantadas apenas passou de 400 para 900 hectares, quando a ideia era chegar aos 200 mil hectares.
  6. A questão de moradia dos trabalhadores, cujas condições eram criticadas pela imprensa, só foi resolvida com a visita de W. C. Cowling, funcionário de Ford. A partir daí, as casas de palha e barracões para alimentação foram substituídos por estruturas mais dignas
  7. Mesmo após o fim do projeto, os trabalhadores optaram por continuar na vila, em razão da infraestrutura. Desde então, a economia foi baseada na agropecuária, extrativismo e pesca.
  8. Embora chamada “cidade fantasma”, Fordlândia tem cerca de 1200 moradores fixos e pleiteia sua emancipação.
  9. Fordlândia foi tema de músicas da cantora Kate Campbell (Save the Day) e do compositor islandês Jóhann Jóhannsson
  10. Livros de Greg Grandin e Eduardo Sguiglia, ambos premiados, além do documentário de Eduardo Sguiglia também já contaram a história de Fordlândia

Então, você sabia tantos fatos e curiosidades sobre Fordlândia? Teve a oportunidade de visitar a região? E quanto a outras cidades fantasma? Confira nossa lista com 18 cidades fantasma incríveis pelo mundo.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Se você continuar a usar este site, assumiremos que você está de acordo com isso. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->