13 dicas imbatíveis para viajar gastando pouco

Viajar com orçamento limitado é possível com planejamento, garantindo um roteiro de qualidade sem perder a diversão.

Viajar o mundo é, sem dúvida, o sonho de muita gente! O maior problema é ter dinheiro suficiente para tantos planos! Mas, não é preciso gastar uma fortuna ou ganhar na loteria para explorar lugares exóticos. Com algum planejamento, é possível conhecer o roteiro de sua imaginação, sem comprometer a diversão e garantir a qualidade de sua viagem. A seguir, confira 13 dicas imbatíveis para viajar gastando pouco pelo mundo!

Sim, é unânime a vontade de largar tudo e correr o mundo, ter contato com novas culturas e viver experiências inesquecíveis. O fato é que, infelizmente, a maioria de nós, reles mortais, precisa trabalhar para sobreviver, o que nos impede de cometer essas pequenas loucuras. Porém, usando o dinheiro de forma inteligente e viajando com organização, um roteiro sai bem mais barato do que se imagina. 

Pensou em viajar? Inicie seu planejamento, faça economias e organize sua viagem. No destino, siga dicas imbatíveis para viajar gastando pouco e voltar cheio e cheia de histórias para contar!

Dicas imperdíveis para viajar gastando pouco

1 Comece pelo planejamento

Pensar na viagem e embarcar assim, de forma espontânea, é ótimo, mas só se você tiver tempo e dinheiro de sobra. Do contrário, a primeira coisa a fazer é planejar. Isso não significa já traçar o itinerário inteiro, mas ter uma idéia de quanto tempo passará em cada cidade ou país. Também, pensar no caminho a ser percorrido durante viagem. Quanto menos deixar chances para o acaso, menos vai gastar. Além disso, voos e acomodações de última hora geralmente são muito mais caros.

2 Saiba escolher seu destino

Ainda na etapa de planejamento, saiba escolher bem o seu destino. Identifique seu perfil de viagem e a experiência que deseja ter para escolhê-lo. Muitas vezes, dá para trocar um destino maravilhoso (e caro) por outro menos conhecido, bem semelhante, porém muito mais barato! Hospedagens nas proximidades do destino final também são uma boa opção, principalmente em cidades turísticas que contam com cidades, vilas ou vilarejos ao redor.

3 Tente evitar alta temporada

Férias escolares e feriados são os períodos nos quais o setor de viagens aumenta os preços, no intuito de ganhar mais com as famílias que só podem viajar em alta temporada. Se suas datas forem flexíveis, pense no melhor momento para visitar o destino pretendido, tentando escapar dessas datas. Na baixa temporada, hotéis e companhias aéreas abaixam seus preços, conquistando clientes que possam embarcar em meses mais tranquilos. 

4 Não seja tão exigente com a acomodação

Troque suítes de hotel por dormitórios em albergues, os conhecidos hostels. Por menos confortável que pareça ser, compartilhar um quarto ajuda a dividir os custos. Além disso, quartos compartilhados permitem conhecer pessoas de todo o mundo e, quem sabe, arranjar companheiros para sua exploração. Portanto, abra sua mente e invista nesse tipo de hospedagem, caso queira uma viagem econômica. 

Outra alternativa é apostar em sites como AirBnB e Couchsurfing, pelos quais dá para reservar um quarto na casa ou apartamento de uma pessoa local. Além de cortar o preço pela metade, dá a chance de ter uma visão da vida real na cidade e dividir os custos com seus companheiros de viagem. Normalmente, o anfitrião faz as honras de guia turístico, dando dicas sobre pontos turísticos, gastronomia e outras atrações.

5 Saiba fazer sua mala

Por mais tentador que seja, quando se quer economizar, o ideal é evitar comprar coisas no destino. Por isso, leve tudo o que precisa para não precisar fazer compras durante a viagem (exceto algumas lembranças). Independente do roteiro, leve pelo menos um par de jeans, moletom com capuz e jaqueta impermeável para driblar incertezas climáticas.

6 Reserve voos com antecedência

Quanto mais próximo da data de partida, mais caros os preços das passagens aéreas. Aproveite que as companhias aéreas ‘liberam’ seus assentos de voo com até um ano de antecedência e faça sua reserva com antecedência. Considere, também, abandonar os voos diretos, optando por aqueles que tenham conexões. E, durante a busca, faça comparações entre diferentes companhias aéreas. Para facilitar, use ferramentas de busca, como a Skyscanner e Maxmilhas.

7 Escolha os dias da semana para viajar

Ok, na maior parte das vezes, o trabalho só nos permite viajar aos finais de semana. Caso seja possível negociar, tente embarcar no meio da semana, quando os preços são mais baixos. Além disso, as filas são mais curtas nas balcões de check-in do aeroporto, o que evita estresse antes mesmo de iniciar a viagem. Ah, seu sonho é viajar de Executiva? 

Não julgamos, mas o dinheiro que você economiza em assentos econômicos pode ser gasto em comida ou acomodação. Outra dica é apostar nas companhias aéreas de baixo custo (low cost), excelentes para orçamentos apertados, assim como voos mais curtos. Neste tipo de voo, leve apenas bagagem de mão, economizando na bagagem despachada.

8 Adote o transporte público como seu melhor amigo

Ônibus e trens são mais baratos que aviões, isso é fato! Ainda, itinerários em trens noturnos, além de econômicos, garantem uma noite a menos de hospedagem para pagar. Chegando ao seu destino, não se intimide e invista no transporte público, quando não for possível explorar a cidade a pé. Mas, cuidado! Dependendo do horário e local, não há dinheiro que valha sua segurança!

Especialmente em viagens no exterior o trem surge como uma excelente opção. Mas, novamente, vale o alerta: atente-se para a quantidade de conexões no trajeto escolhido. Uma viagem noturna e com várias conexões pode parecer tentadora do ponto de vista financeiro, mas pense bem se o preço compensa o stress extra com passar a noite em claro transportando bagagem de um lado para o outro. A experiência pode ser bem traumática para alguns – experiência própria =).

9 Não gaste seu dinheiro à toa

Almoços baratos podem ser comprados no supermercado, mercado ou feira locais. Deixe os cafés ou restaurantes mais caros para ocasiões especiais. Também não vá sentando no primeiro restaurante que achar. Normalmente, estabelecimentos mais visíveis são, também, mais caros! Ah, e lembra da alternativa dos albergues? A maioria deles tem cozinha acessível para hóspedes, permitindo que eles preparem sua própria refeição. E, ainda, seus bares costumam vender bebidas mais baratas.

10 Assine boletins promocionais

A maior parte das empresas especializadas oferece a opção de envio de promoções aos clientes por e-mail. Neles, encaminham ofertas, muitas vezes, imperdíveis. Dê uma chance a eles e cadastre seu correio eletrônico. 

11 Cuidado com o roaming

Os custos com o roaming são altos, por isso, tente adquirir um cartão ou chip no seu destino. E, sempre que possível, utilize o WiFi de restaurantes e estabelecimentos comerciais. Mas, convenhamos: se der, deixe mesmo o seu celular no modo avião e curta a viagem com plenitude.   

12 Seja seu próprio guia

Ok, contratar passeios com empresas de turismo, com certeza, oferece maior segurança. Mas, planejando e pesquisando bem, dá para organizar seus próprios passeios. Vai à Costa Rica e quer subir o Volcán Irazú? Pegue um ônibus na cidade de Cartago e vá por conta própria! Quer fazer um tour pelas atrações principais de Foz do Iguaçu? Adquira tickets promocionais e organize as visitas sozinho ou sozinha, usando ônibus urbanos. Sai muito mais barato e você faz tudo no seu tempo!    

13 Não se esqueça do seguro viagem

A regra é clara! Jamais viaje sem contratar um seguro viagem! É um produto que se compra sem querer usar, mas não dá para passar sem! Gastos com hospitais e medicamentos podem sair bem caro no exterior, portanto, não estrague sua viagem e adquira o seguro antes de embarcar.   

E aí, o que achou de nossas dicas para viajar gastando pouco? Tem mais alguma que dê certo para você? Conte para a gente!

Você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.