Coronavírus – O que é preciso saber antes de viajar para outros países

É preciso cancelar todas as viagens por causa da epidemia do coronavírus? Saiba o que fazer caso tenha a necessidade de viajar para outros países e veja quais são as orientações da OMS.

- Tempo de leitura: 2 minutos -

O Novo Coronavírus (COVID-19) é um dos assuntos mais pesquisados e compartilhados atualmente, sendo responsável por causar muitas preocupações.

O vírus causador da doença respiratória aguda por 2019-nCoV iniciou uma epidemia de pneumonia na China. Entretanto, essa ocorrência de doença não ficou restrita a esse país. O vírus se espalhou e continua o processo de infecção e transmissão pelo mundo.

Alguns casos já foram confirmados em países como Dinamarca, Irã, Emirados Árabes, Estados Unidos, Brasil, entre outros lugares.

Em virtude disso, as precauções e cuidados não devem ser tomados apenas em países como China, Coréia do Sul e Itália, onde estão confirmados os maiores números de casos.

As pessoas que vão viajar devem se atentar a orientações dadas por profissionais de saúde a respeito do COVID-19 com o objetivo de ter a maior segurança possível.

Por isso, antes de viajar é preciso estar alerta e conhecer as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) a respeito das viagens com risco de infecção por Coronavírus.

Orientações

Alguns indivíduos possuem a necessidade de viajar para cumprir horários e agendas pré-determinadas e possuem a grande dúvida sobre desmarcar ou não a viagem por medo da epidemia.

Entre diversos casos, as pessoas que pretendem viajar não precisam obrigatoriamente desmarcar as suas viagens por pânico da doença causada pelo vírus, mas devem prestar atenção a alguns detalhes e estar seguros com a decisão feita.

Em qualquer situação, a primeira recomendação é a boa higiene. Atualmente, a melhor forma de evitar contágio é por meio da boa e constante higienização das mãos.

Somado a isso, deve-se ter um grande cuidado com gotículas de saliva que podem ser disseminados pelo ar, por espirros e tosses.

Quanto a isso, as máscaras são muito importantes para os casos de pessoas já infectadas. Esta é uma medida efetiva para esses indivíduos não disseminarem a doença, já que o vírus é transmitido pelas gotículas de saliva.

Além disso, é preciso tomar cuidado e, se possível, não viajar para países com grandes números de casos da doença, pois o risco de ser infectado pelo vírus é maior.

É interessante se manter informado a respeito dos casos e sobre quais países impuseram restrições para turistas em detrimento da epidemia.

Em relação ao voo, a cabine do avião é um local pequeno e fechado, com concentração de pessoas. Assim, esse ambiente pode ser perigoso e propenso a transmitir doenças. Porém, ao tomar os principais cuidados, como a frequente higienização das mãos e evitar espirrar e tossir nas mãos, esse risco tende a diminuir.

Outra recomendação importante é evitar lugares com grande concentração de pessoas, porque isso proporciona contatos físicos com outras pessoas mesmo sem intenção, o que aumenta o risco de contágio.

Com essas precauções, os riscos de infecção com o COVID-19 tendem a diminuir. Assim, caso precise fazer uma viagem, se atente aos cuidados e mantenha a segurança da saúde pessoal e coletiva.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.