Conheça o curioso remédio para ressaca mais antigo da história

Um antigo remédio para curar a ressaca foi encontrado em um papiro egípcio de 1900 anos.

- Tempo de leitura: 1 minuto -

A dor de cabeça após ter bebido muita bebida alcoólica é, para muitos, um dos maiores problemas da ressaca. Hoje em dia existem uma série de remédios que podem evitar esse problema. 

No entanto, esse não era o caso no Egito Antigo. Naquela época não existiam tantos recursos para evitar esse problema. Portanto, não é surpresa que os curandeiros da época tenham inventado remédios caseiros para combater a ressaca.

Um desses remédios foi descoberto em um antigo papiro de 1.900 anos traduzido por especialistas das universidades de Oxford e do College of London.

De origem grega (embora usado pelos egípcios), o documento afirma que a forma ideal de acabar com uma ressaca é simplesmente colocar um colar no pescoço que tenha várias folhas do arbusto “Ruscus racemosus L”. Pelo menos é o que afirma a versão digital da revista especializada “Live Science “.

Ruscus racemosus L. ou Danae racemosa

O papiro traduzido é um dos 500.000 encontrados em 1890 na cidade de Oxirrinco, próximo da cidade do Cairo, no Egito. 

10% do total dos textos traduzidos correspondem a obras literárias. O restante são documentos privados, impostos, faturas, contratos de arrendamento, horóscopos, códigos e inventários, de acordo com a Live Science.

Ressaca

O consumo excessivo de álcool pode causar sintomas desconfortáveis no seu corpo. Entre eles estão fadiga, náusea, desmaios e desânimo no dia seguinte. 

A ressaca na verdade é uma série de sintomas que seu corpo desenvolve, que inclui.

  • desidratação 
  • desequilíbrio eletrolítico 
  • abstinência alcoólica 
  • baixo teor de açúcar no sangue 
  • estômago e intestinos inflamados 
  • distúrbios de sono

Hoje em dia existem uma série de medicamentos que ajudam a aliviar esses sintomas, como antiinflamatórios e antiácidos. Além disso, a ingestão de água ajuda o organismo a se recuperar.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Assumimos que você está de acordo, mas você pode não aceitar caso prefira. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->