Com 295 km de autonomia, Renault Kwid elétrico será o mais barato da categoria no Brasil – Conheça!

O Renault Kwid elétrico está chegando ao Brasil e promete ser o veículo da categoria mais barato do Brasil.

- Tempo de leitura: 1 minuto -

O primeiro passo para o Kwid elétrico chegar ao Brasil foi dado. O veículo promete se destacar por sua versatilidade, autonomia e um preço muito acessível.

Ter sido pensado em um Kwid elétrico tem duas razões muito boas. Por um lado, a empresa precisava urgentemente de um veículo elétrico ou eletrificado para cumprir os regulamentos de emissão futuros. 

Por outro, a oferta de carros elétricos está crescendo consideravelmente e uma marca tem carros de entrada não poderia ficar de fora desta competição.

LEIA MAIS: Carros elétricos: 5 coisas que você precisa saber sobre eles!

De acordo com o Notícias Automotivas, o design não deve mudar muito. Ele será idêntico à atualização que o Kwid recebeu recentemente. Os designers apenas modificaram a grade para incorporar o logotipo da Renault. 

Na Europa, o Kwid elétrico oferece um pacote estético laranja, que agrega bancos, retrovisores, barras de teto e rodapés laterais. Os aficionados vão notar que na versão europeia o carro, em vez das três porcas na roda, tem quatro.

A parte interna também é semelhante ao Kwid à combustão. Destacam-se a tela de 7 polegadas do sistema multimídia Media Nav compatível com Android Auto e Apple CarPlay. Também há um novo volante e a nova instrumentação que combina indicadores analógicos e digitais.

Mecanicamente, o Kwid elétrico é movido por um motor elétrico que desenvolve 44 cv (33 kW) e 125 Nm de torque, o suficiente para atingir a velocidade máxima de 125 km/h. O sistema de energia é fornecido por uma bateria de íon-lítio com capacidade de 26,8 kWh, com a qual pode atingir um alcance de 225 quilômetros em uso misto cidade/estrada e de até 295 quilômetros na cidade

O carro também possui um modo Eco que limita a potência a 31 cv e a velocidade máxima a 100 km/h. Assim, o desempenho da bateria pode ser aumentado em até 10%. Para reabastecer, pode-se usar uma tomada doméstica convencional ou um carregador de 30 kW, porém, a marca não indica o tempo de recarga necessário para uma carga completa.

Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Assumimos que você está de acordo, mas você pode não aceitar caso prefira. Aceitar Ler Mais