Conheça a Chapada dos Guimarães

Paredões, mirantes e belas cachoeiras são a tríade responsável por, todos os anos, levar milhares de turistas ao Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.

- Tempo de leitura: 9 minutos -

Localizado a 69 km da capital do Mato Grosso, Cuiabá, o município de Chapada dos Guimarães já foi considerado o maior do mundo, por conta de sua extensão anterior de, aproximadamente, 269 mil km².

O antigo território deu origem aos atuais municípios de Nova Brasilândia, Alta Floresta, Colíder, Paranatinga, Sinop e muitos outros.

O local é conhecido por turistas de todo o Brasil, e mundo afora, por conta de suas belezas naturais. A vegetação típica do Cerrado pode ser explorada por meio de trilhas, onde os visitantes ainda podem explorar grutas e cachoeiras.

Apesar da variedade de programas, o principal ponto turístico é o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães. Criado em 12 de abril de 1989, o local garante a preservação dos recursos naturais e sítios arqueológicos existentes, assegurando, ao mesmo tempo, visitação e preservação da natureza.

O parque pode ser visitado todos os dias da semana, durante todo o ano. No entanto, vale frisar que o mesmo não possui alojamento próprio ou pousadas. Além disso, não é possível acampar dentro de seus limites.

Assim sendo, os visitantes devem procurar hospedagem na cidade de Chapada dos Guimarães, onde é possível encontrar uma gama de hotéis, pousadas, campings e outras programações, conforme detalhado em tópico abaixo.

Onde fica a Chapada dos Guimarães?

Mapa da Chapada dos Guimarães
Onde fica: Mapa da Chapada dos Guimarães

Conforme mencionado anteriormente, a Chapada dos Guimarães fica no Mato Grosso, um dos estados do Centro-Oeste brasileiro. Está a 69 quilômetro de Cuiabá, a 285 quilômetros de Rondonópolis e a 1003 quilômetros de Goiânia.

O acesso ao parque é feito pela Rodovia Emanuel Pinheiro – MT 251, que margeia e corta boa parte de sua extensão.

Da capital, Cuiabá, até a principal entrada do parque, são 50 quilômetros. Do município de Chapada dos Guimarães, até a mesma entrada, são apenas 11 quilômetros.

A rodovia é asfaltada, porém, é praticamente toda em pista simples. Há vários trechos de aclive, onde é recomendada atenção redobrada, principalmente nas épocas de maior movimento.

Para quem prefere ir para a Chapada de ônibus, é possível embarcar na rodoviária de Cuiabá. As viagens têm intervalo médio de 1h30, mas, ainda assim é recomendada a confirmação com a empresa de transporte.

Há dois percursos principais, um direto e outro com parada no Véu de Noiva, dentro do Parque Nacional.

Clima/tempo

Turistas interessados em visitar a Chapada podem programar viagens durante todo ano, uma vez que o parque está sempre aberto.

Clima típico na Chapada dos Guimarães
Clima típico na Chapada dos Guimarães (Gráfico de: Weather Spark)

As estações do ano são bem definidas. A maior incidência de chuvas é registrada entre os meses de dezembro a março. Por outro lado, de julho a outubro é a época da seca, quando as temperaturas são extremamente altas, inclusive, com risco de queimadas da vegetação.

Para visitação, a época do ano mais indicada é o verão, pois, além de garantir boa vista do mirante, os turistas podem aproveitar os deliciosos banhos de cachoeira.

Pousadas e hotéis na Chapada dos Guimarães

O município de Chapada dos Guimarães tem opções de hospedagem para todos os perfis de turista, desde os mais clássicos até os aventureiros.

Hostels são a melhor opção para quem deseja viajar com gastos menores. A Casa di Rose fica bem no centro da cidade e tem um café da manhã na varanda que é de dar água na boca. Além de expor produtos de artesãos locais, a proprietária ainda empresta bicicletas aos seus hóspedes.

Onde ficar em Chapada dos Guimarães: Casa di Rose
Hostel Casa di Rose: opção barata e com um bom café da manhã

Na mesma vibe, simples e aconchegante, outra opção é a Pousada das Orquídeas. Também localizada no centro da cidade, tem quartos arrumadinhos e ótimo custo x benefício.

Onde ficar em Chapada dos Guimarães: Pousada das Orquídeas
Pousada das Orquídeas: decoração charmosa e equipe atenciosa

Situada na beira do parque, a Pousada do Parque tem trilhas que levam até a cachoeira local, além de uma torre de observação. A decoração impecável é um charme à parte. Conta também com área de lazer com piscina, sauna, redes, além do restaurante “Teta da Loba”.

Onde ficar em Chapada dos Guimarães: Pousada do Parque
Pousada do Parque: proximidade a várias trilhas e uma incrível vista do Parque

Para os turistas que gostam de algo mais sofisticado, a melhor pedida é o Bosque da Neblina. A três quilômetros do centrinho e com jeito de pousada na serra, o local, além de um café da manhã incrível, serve queijos e vinhos na varanda e faz fogueiras ao ar livre quando a noite cai.

Onde ficar em Chapada dos Guimarães: Pousada Bosque da Neblina
Pousada Bosque da Neblina: ambiente sofisticado em meio à Chapada dos Guimarães

Logo: Rotas de Viagem

Encontre as Melhores Ofertas de Hotéis e Pousadas na Chapada dos Guimarães!




Booking.com


O que fazer na Chapada dos Guimarães

Além de ficar aberto durante todos os dias do ano, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães não cobra taxa para entrada dos visitantes. Entretanto, para conhecer alguns locais específicos é necessário contratar guia autorizado pelo parque.

Fora dos limites, algumas opções de lazer são a Chapada Aventura, focada no ecoturismo, Trilha Águas do Cerrado, para quem gosta de cachoeiras, Igreja de Nossa Senhora de Santana, para quem prefere turismo histórico-cultural e, por fim, o comércio da cidade.

Dentro de seus limites, as atrações mais procuradas e, atualmente abertas, são a Casa de Pedra e a Cidade de Pedra, Morro de São Jerônimo, a Travessia do Morro de São Jerônimo, o Mirante do Véu de Noiva, a Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha, e o Circuito das Cachoeiras.

Com exceção do Mirante Véu de Noiva e Cachoeira dos Namorados/Cachoeirinha, os outros lugares precisam de agendamento prévio e acompanhamento de guia autorizado pelo parque. Confira detalhes sobre algumas das atrações:

Véu de Noiva

O que fazer em Chapada dos Guimarães: Cachoeira Véu da Noiva
Cachoeira Véu da noiva: cartão postal da Chapada dos Guimarães

O acesso é pela entrada principal do parque, ou seja, pelo km 50 da MT-251. A trilha rústica é composta por aproximadamente 550 metros. A maior dificuldade do trajeto é a falta de sombra, pois, a maioria do percurso é composta por campo aberto.

No entanto, os percalços do caminho são recompensados por uma cachoeira de 86 metros de altura, formada pelas águas do Córrego Coxipozinho. Destaque para os ninhos de araras vermelhas que voam próximo ao paredão, dando um show à parte.

Passeio autoguiado, o Véu de Noiva pode ser visitado todos os dias, das 9h às 16h.

Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha

O que fazer em Chapada dos Guimarães: Cachoeira dos Namorados
Cachoeira dos namorados: uma das cachoeiras mais visitadas devido a seu fácil acesso

Outras atrações que não demandam um guia, essas duas cachoeiras ficam bem próximas. A entrada pode ser feita das 9h às 12h e a saída até às 16h. O acesso é feito pelo Véu de Noiva, através de uma trilha de 1.200 metros.

Na entrada, os visitantes devem assinar um Termo de Conhecimento de Risco. Quem deseja se antecipar, pode fazê-lo mediante acesso ao site Ecobooking. Depois de fazer a reserva, basta imprimir e entregar o documento assinado na portaria do Véu de Noiva.

O local é indicado para banho e piquenique, porém, o turista deve levar o que for consumir lá dentro, uma vez que não há comércio na atração.

Casa de Pedra

O que fazer em Chapada dos Guimarães: Casa de Pedra
Casa de Pedra: gruta de arenito que serviu de abrigo a povos primitivos

O local é repleto de histórias por ter servido como abrigo em momentos importantes da história do Brasil, como por exemplo, durante a passagem da Coluna Prestes. Hoje, um dos pontos altos são os vestígios de inscrições rupestres.

Trata-se de um gruta de arenito que foi esculpida pelas águas do córrego Independência. A Casa de Pedra, que pode ser acessada pelo Circuito das Cachoeiras ou o Morro São Jerônimo, já foi cenário de várias produções televisivas.

Circuito de Cachoeiras

O que fazer em Chapada dos Guimarães: Circuito das Cachoeiras
Circuito das cachoeiras: trilha de cerca de 5h pelas cachoeiras do córrego Independência

Sem dúvidas, é uma das atrações mais incríveis da Chapada dos Guimarães. Formado por seis cachoeiras (Degrau, Prainha, 7 de Setembro, Pulo, Independência e Andorinhas), o circuito é todo liberado para banho, exceto a Independência.

Não bastasse isso, entre as cachoeiras da Prainha e a das Andorinhas, há duas piscinas naturais.

Apesar da caminhada longa, cerca de seis quilômetros entre ida e volta, o trajeto não apresenta grandes dificuldades. Requer agendamento prévio e acompanhamento de guia.

Morro de São Jerônimo

O que fazer em Chapada dos Guimarães: Morro de São Jerônimo
Morro de São Jerônimo: ponto mais alto do parque, com vista para toda a região

É um dos passeios mais indicados para quem gosta de caminhar, já que possui uma trilha de 16 quilômetros com, no mínimo, 30 minutos de subida íngreme. O fim da caminhada vale o esforço, já que a trilha leva a um dos pontos mais altos do parque. A aproximadamente 800 metros de altura, a vista é simplesmente deslumbrante.

Duas desvantagens, no entanto, é que a paisagem do percurso é monótona e necessário usar perneira de couro para se proteger de picadas de cobras.

Cavernas Aroe Jari e Lagoa Azul

O que fazer em Chapada dos Guimarães: Caverna Aroe Jari
Caverna Aroe Jari: maior gruta de arenito do Brasil

Um passeio para fazer fora do parque, o circuito da Fazenda Água Fria tem a maior abundância de cavernas da região.

Com 1.550 metros de extensão, a maior gruta de arenito do Brasil, Aroe Jari, é pouco visitada, mesmo na época de alta temporada.

Sendo assim, é passeio indicado para quem gosta de menos movimento. Há uma linda lagoa azul para ser apreciada, pois, é imprópria para banho. Para se refrescar durante o passeio, a melhor pedida são as quedas d’água.

O que fazer em Chapada dos Guimarães: Lagoa Azul
Lagoa azul: localizada a 30 minutos de caminhada da caverna Aroe Jari
Você pode gostar também
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Assumimos que você está de acordo, mas você pode não aceitar caso prefira. Aceitar Ler Mais

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->